xperia-t3-air-carefully-crafted-550402b445afcdf343b4233b902651bb-940

O que nos leva a escolher um Sony Xperia T3 que pouco mudou em relação ao antecessor T2? Em primeiro lugar, poderemos apontar a reaposta nas grandes dimensões como factor primordial. Mas o T3 engana com todo este “corpanzil”: o ecrã HD IPS com Bravia Engine2 tem “apenas” 5,3 polegadas, mas como o corpo apresenta uma moldura larga nos extremos, parece que estamos perante um Phablet de 6″. Isso é bom ou mau? Por um lado, um ecrã menor tem mais definição de imagem e estes 720 pixels de resolução são mais que suficientes. Por outro lado, e para ver filmes ou jogar, as laterais dão espaço para os polegares, evitando toques não propositados no ecrã.

7mm e 148 g são a espessura e o peso deste terminal, oferecendo-lhe um estatuto muito “fino”. E, realmente, a espessura é das características que mais dá nas vistas, muito devido também ao look & feel do design Xperia. O T3 tem uma tampa traseira não amovível num plástico aborrachado, óptima para duas coisas: agarrar sem escorregar e deixar marcadas as impressões digitais. Temos de abrir a típica “portinhola” para encaixar o cartão SIM, tarefa que não se afigurou nada fácil neste Xperia. Não sendo topo de gama, como a gama Z, não é à prova de água e a tomada microUSB está aberta, o que é quase uma raridade nos novos Xperia. Através de cartão microSD, podemos aumentar os 8GB de memória interna para uns mais confortáveis 32GB.

smartphone-sony-xperia-t3-4g-android-4.4-cam.-8mptela-5-3-34-proc.-quad-core-wi-fi-a-gps-desbl.-claro-155215000

O comportamento é muito suave, pois o processador quad-core Snapdragon Qualcomm, que corre a 1,2GHz, empurrado por 1GB de RAM (que parece pouco, mas é suficiente para uma utilização normal) não apresenta lentidão nem atrasos. Aliás, este grande corpo tem outra vantagem, o facto de conseguir expandir melhor o aquecimento por toda a área disponível, tornando-o mais confortável que a maioria dos Z que chegam a atingir temperaturas elevadas.

Está equipado com Android kitkat 4.4.4, abrilhantado pelo já usual interface Sony denominado Timescape, muito bem desenhado mas que já merece uma actualização. Outra vantagem dos Sony, são as muitas aplicações de origem, com especial destaque para o que respeita à imagem e ao som.

Por falar em som, fiquei surpreendido com a qualidade e volume debitado pela única coluna colocada na traseira. Na verdade, e tendo em conta a dimensão do T3 (e o preço a que é proposto), deveriam estar incluidas duas colunas frontais para conseguir uma imagem estéreo. A Motorola equipou desse modo o seu Moto G II e manteve o preço muito competitivo.

O ecrã exibe o comportamento típico da marca, com cores e tons naturais, sem excessos, e o brilho do ecrã ajuda à composição das imagens. O resultado em dias muito solarengos não é, contudo, o melhor. Ver um filme em viagem pode ser uma solução, desde que com a utilização de auscultadores. Por falar em som, temos toda a suite Walkman com o que de bom e relevante o nome empresta.

xperia-i4-black-1240x840-5879ae459411770f6c568b04f7861101

Lugar para a qualidade fotográfica. No papel, os 8MP da câmara principal parecem insuficientes para os tempos que correm, e para a marca em questão, mas que a Sony lá fez a magia do costume, fez. O sensor Exmor RS e a abertura f/2.4 garante luminosidade, resolução e nitidez, com destaque para os contrastes e comportamento a baixa luz, mesmo que com acréscimo de algum grão. Temos acesso manual aos comandos principais, escolha de modos de cena, HDR, efeitos criativos e tudo o mais. Mas, e este é um factor menos positivo, temos de ser pacientes entre o carregar no shutter (táctil ou botão exclusivo) até que se dê o clique. Uns dois a três segundos…

Como tem vindo a ser costume, podemos filmar a 1080p/30fps.

Para a conexão com o mundo, temos uma mão cheia de características: LTE, Bluetooth 4.0, 802.11 a, b, g, n, 5GHz Wi-Fi, NFC, DLNA, A-GPS e MHLpara espelhar o T3 num ecrã de um televisor compatível.

Onde o T3 se revela à vontade é na duração da bateria. Estes 2.500mAh têm vitalidade e muito vigor, reforçados pela poupança da marca designada por Stamina. Um grande trunfo que nos garante uma utilização diária bem “puxada”.

Pena o preço um pouco alto. Estivesse a fasquia nos 250€, o Xperia T3 seria difícil de bater. Mas por 300€ já se encontram soluções alternativas e melhor equipadas. Contudo, não com este finíssimo corpo. E essa é vantagem que nenhum lhe tira.

 

Xperia T3 – €309,9

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts