Quando a Motorola acorda, é uma marca capaz de lançar um terminal fora do comum que depressa se transforma num sucesso global.

Quem não se lembra do primeiro concha e do mítico Razr?

Será que os pergaminhos e a hstória se vão repetir com o novo RAZR i? Características técnicas não faltam: tem o S.O. Android 4.0 (mas actualizável para 4.1), um bom e potente processador Atom a 2 Ghz, 1 Gb memória Ram e 8 de armazenamento (embora nem todos disponíveis, aliás, uma grande parte está reservada), mas está lá a preciosa entrada de cartões micro SD.

Em termos de imagem, o ecrã Super Amoled já é “advanced” e mede 4,3″, equiparado ao Galaxy SIII, com uma resolução a que chamam qHD (mas não é HD total). A camara fotográfica mete respeito, com 8 megapixels, HDR e gravação video full HD 1080p a 30 frames per second.
Depois existem todas as ligações wireless possíveis nesta gama (Wi-Fi 802.11a/g/b/n 2.4GHz/5GHz com Mobile Hotspot(até 8 ligações, A-GPS e Bluetooth 2.1+EDR) e a novidade NFC.

No papel parece que esta mítica designação está bem entregue.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *