Lupa2

Luís Pacheco é um daqueles jovens portugueses que ‘o governo’ se apressa a cumprimentar e a publicitar quando deles tem conhecimento. O problema, é que o mesmo ‘governo’ acorda tarde e a más horas e, geralmente, os projectos que depois “abraça” já foram vendidos (ou apanhados) a estrangeiros. Demente é o país que dificulta e torna quase impossível patentear o que quer que seja (os EUA fucionam exactamente ao contrário) e quantas histórias de sucesso ficam por acontecer… e contar.

Talvez ciente desta situação, Luís Pacheco atirou-se sózinho ao projecto que idealizou, gastou dinheiro do próprio bolso e tempo da própria vida e, agora, apresentou ao mundo a sua bicicleta LUPA.

Não é uma duas rodas qualquer. Acontece que a LUPA é uma bicicleta eléctrica com duas baterias de lítio e um design muito invulgar, quase a fazer lembrar as motos futuristas da primeira série televisiva “Galactica”, e que atinge uma espantosa velocidade de 80 km/h.

Natural de Tondela, é responsável de projecto numa empresa de equipamentos industriais e, após dois anos e quase meio de horas extraordinárias, conseguiu terminar o protótipo em 2011, mas optou por mostrá-lo só agora porque era cedo demais na altura e ninguém estava preparado para o conceito das bcicicletas eléctricas.

Logicamente que os 80 Km/h são proibitivos, a lei impede velocidades acima dos 25 km/h para este tipo de veículos, mas está montada uma consola digital que programa todos os parâmetros, inclusive esse. Com uma só carga (cerca de oito horas para as duas unidades), consegue-se 100 km de autonomia.

O protótipo está à venda por 10 mil euros pois o Luís tem mais ideias que quer concretizar.

E que tal ‘o governo’, que gosta de abraçar vencedores, o faça neste projecto e o eleve a, como tanto gosta, um exemplo da criatividade lusa com imenso potencial de exportação?

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *