DSC00384

 

O Peugeot 2008 foi uma agradável surpresa a todos os níveis. A proposta da marca francesa para o segmento dos crossovers compactos urbanos é um osso duro de roer para a concorrência e por razões muito simples: design arrojado, dinâmico e muito sedutor. Um interior equilibrado, muito bem equipado (na versão ensaiada) e confortável. Muito espaço para os passageiros e uma boa mala, aliados a um motor eficaz (1.6 e-HDi com 92Cv).

Uma proposta vencedora? Sem sombra de dúvidas!

 

O interior

 

O tablier é decalcado do 208, com os instrumentos colocados numa posição mais elevada e que a princípio causa alguma estranheza devido à originalidade, mas depois é como se todos os outros fossem assim. O volante, à semelhança da gama 208, tem diâmetro muito pequeno e com um toque agradabilíssimo, oferecendo grande prazer de, com uma direcção muito precisa, condução. Estão também incorporados os comandos da central de comunicação e o Cruise Control.

É interessante a iluminação azul (que se pode desligar, como a vermelha no 208 GTI) que emoldura os instrumentos principais, assim como o computador de bordo que é intuitivo e, no caso deste Allure, replica ao centro dos instrumentos as direcções e alertas do GPS numa acção que tenta evitar que os nossos olhos se desviem para o ecrã táctil.

 

 

Ao centro do tablier está colocado o ecrã táctil de 7” de consulta muito fácil e que alterna entre as várias funções, desde o equipamento áudio (Rádio, Bluetooth, USB e Aux – o CD é um extra que fica alojado no compartimento do porta luvas -), sistema telefónico por Bluetooth (e de muito fácil emparelhamento), e o sistema de navegação muito informativo, de leitura imediata e detalhada (com visão diurna e nocturna).

Esta secção central tem ainda os comandos do Ar Condicionado automático Bi-zona que até foi bem utilizado com os 40 graus que nos acompanharam pelos caminhos percorridos.

O espaço interior é apenas fantástico para um “crossover compacto” e os passageios traseiros viajam muito à vontade com imenso espaço para as pernas e cujos bancos convidam a uma soneca. Foi o que aconteceu pelas boas estradas alentejanas.

Totalmente equipado, há que mencionar a curiosa iluminação no tecto, com linhas paralelas que se iluminam à noite, transmitindo um toque de exclusividade e alegrando o habitáculo.

 

 

Exterior apelativo

Colocados lado a lado, se compararmos o topo de gama Allure com o base de gama Acess, parecem até dois automóveis diferentes, pois os elementos extra e as jantes do Allure confere-lhe um destaque que até o eleva a outra gama de maiores dimensões… mas não passa de um toque de magia e design. A Peugeot excedeu-se neste tratamento e o Allure vira cabeças por onde passa.

Mais alto 16cm que o 208, os 4,14 metros de comprimento e 1,74 de largura colocam-no a par de modelos como o Captur, Juke ou, até mesmo, o Mokka. Todos desejam esta fatia de mercado que faz as delícias de uma população urbana jovem. Mas este 2008 acrescenta-lhe grande racionalidade na utilização diária, assim como é muito cumpridor em viagens mais longas em que transporte bastante bagagem. Nunca nos podemos esquecer que estamos a falar de um crossover… “compacto”.

 

 

Os níveis de equipamento

Todos me perguntaram quanto é que custava o 2008 castanho chocolate que me acompanhou nesses dias. E neste campo tenho de mencionar o nível de equipamento dos modelos em oferta, pois existem diferenças importantes com a consequente diferença de preço.

O nível mais básico e menos oneroso, Acess, já é uma proposta interessante para o mercado nacional. Tem seis airbags, ESP, barras no tejadilho, luzes diurnas LED, rádio MP3, retrovisores eléctricos na cor da carroçaria e vidros eléctricos dianteiros.

O nível Active, talvez o mais equilibrado, acrescenta ao Acess ar condicionado manual, Hill Assist (nos 1.6 VTi/1.6 e HDI), jantes de liga leve, cruise control, faróis de nevoeiro, ecrã sensível ao toque com Bluetooth, vidros escurecidos e volante em couro.

DSC00392

No topo de gama Allure e modelo ensaiado, o AC passa a Bi-zona automático e os diversos sensores marcam presença com ajuda ao estacionamento, pack visibilidade, faróis de nevoeiro com função de iluminação em curva, sistema de navegação, retrovisores rebatíveis e os dois vidros posteriores passam também a ser eléctricos. O conforto é maior devido aos bancos desportivos que cumprem muito bem a sua função.

Os motores dividem-se nos dois a gasolina 1.2 VTI de 82 cv e 1.6 VTI de 120 cv, enquanto a oferta diesel conta com três propostas: 1.4 HDi de 68cv e dois 1.6 e-HDi de 92 e 115cv.

 

Comportamento dentro… e fora de estrada

Já fui escrevendo aqui e ali que gostei muito de guiar o 2008. Em cidade é muito directo, leve e até intuitivo. O motor responde muito bem e até faz parecer mais potente o pequeno crossover. E é, atenção, um veículo destinado para uma utilização em cidade ou mista. E realço isto porque, pelo aspecto exterior do Allure, até parece que é um 4×4.

Não é, mas tem um botão rotativo que selecciona electronicamente a transmissão e oferece cinco escolhas: standard, neve, todo-o-terreno, areia on e off. Este sistema, a que a Bosch não é alheia em termos de desenvolvimento, utiliza os sensores ESP para distribuir o torque entre as duas rodas dianteiras (a que tem mais grip, recebe mais força), o que faz com que possamos saír de situações menos… confortáveis. Não é um 4WD mas é mais do que um modelo normal e isso é um factor a ter em conta para quem gosta de fazer umas incursões fora de estrada. Durante o ensaio, aventurei-me por estradas de acesso e, mesmo em tempo seco com muito pó, percebi que pode ser uma ajuda real.

 

 

 

 

 

Conclusão

Em cidade é rápido, divertido, alto e confortável. Em estrada é fácil de guiar e completo. Permite ainda umas incursões para piqueniques ou para alcançar aquele lago que mais ninguém conhece.

Mas a surpresa mais agradável será a dos consumos. Três pessoas e respectivas bagagens (cheio) com o ar condicionado no máximo e a uma velocidade constante no máximo permitido em auto estrada e estrada nacional deu uma média de 5 litros aos 100. Um resultado muitíssimo interessante e que nos faz apreciar ainda mais este 2008 que passou a ser o modelo preferido da cara metade dentro da sua classe e ultrapassando modelos bem mais onerosos. E se isso não é um sinal…

 

Experimente o configurador da Peugeot para “montar” o seu 2008. Basta clicar aqui.

 

PEUGEOT ALLURE 1.6 e-HDi 92

Preço versão base 23.611,00 €

Preço versão ensaiada (com opções) 24.301,00 €

Preço versão base com promo 23.111,00 €

Preço versão ensaiada com promo 23.801,00 €

 

Leia também o ensaio ao fantástico 208 GTI aqui.

.

.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *