No coração de Lisboa estão dezenas de programadores a trabalhar num prédio recuperado de três andares. É a e-near a “bombar” soluções nearshore

Acima de tudo pensamos, mal olhamos para a porta, que por trás dela existe algo diferente nesta frente rio da cidade, que abraça a árvore de Saramago e que fica de frente para o ministério mais odiado de Portugal.

Este imaculado prédio de dois andares pertende à  e.near, uma empresa com capital 100% nacional e que faz parte do grupo Connect Enterprises.

Divididos por dois andares, labutam nos vários espaços mais de meia centena de profissionais, número que vai dobrar durante este 2020. E o que fazem eles? Ajudam a criar a melhor solução nearshore fornecendo serviços de desenvolvimento de software de alto nível.

Este convite aos media especializados serviu para mostrar o fecho de contas de 2019 que conheceu um importante crescimento de 30%, num ano marcado pelo cumprimento dos objectivos que a empresa tinha estabelecido há precisamente um ano.

Expansão internacional é pilar de crescimento

Os novos mercados abertos durante 2019 não são de menosprezar: França, Costa Rica e Estados Unidos, procuraram solidez e capacidade de entrega e vieram buscá-la a Lisboa.

Uma das mais valias são os “quadros”, ou seja, quem faz a casa. A aposta da e.near é francamente forte nos recursos humanos e na gestão desse talento, não poupando esforços para que a equipa seja bem apoiada e tenha recursos pouco comuns, como poder trabalhar a partir de casa e contar com apoio jurídico e contabilístico, entre outros.

A aposta no factor humano

Foram estes pilares que Inês Malheiro, CEO da E.near que prevê crescer os seus quadros em mais de 50% no ano de 2020 para mais de 115 colaboradores (correspondendo a um aumento superior a 40 colaboradores), procurando principalmente engenheiros.

A empresa tem feito crescer também os seus colaboradores com formação contínua, progressão de carreira e através da aplicação de um modelo de gestão de carreiras adoptado a partir da Spotify Carreer Steps Framework, um conjunto de ferramentas open-source que permitem a definição e análise de impacto de cada elemento na organização.

Formação local e no estrangeiro, bom ambiente, apoio e acompanhamento constante com processo de avaliação de carreira, estes são parte da nossa forma de estar e trabalhar“, explica Inês Malheiro. “Este know-how e vontade de querer fazer mais e melhor são imprescindíveis para fornecer soluções chave-na-mão a todo um mercado que procura excelência“.

Trabalhando sobretudo em sectores tão diferenciados como Logística, Tecnologia para jogos online e de casino ou até Aviação, a e.near está numa fase de reforço da sua estratégia além-fronteiras.

2020, ordem para aumentar carteira

Em 2020, a e.near quer aumentar o seu número de clientes e projectos nas suas áreas de especialidade e cimentar a sua posição como a melhor e maior empresa de nearshore multimarca em Portugal.

Pedro Malheiro, CEO da Connect Enterprises e Chairman da e.near, afirmou: “O ano de 2019 foi para a e.near de consolidação e desenvolvimento do projecto a nível internacional, preparando a sua actividade para melhorar os seus números e rácios – e mesmo que duas das maiores economias do mundo (EUA e Reino Unido) possam passar por instabilidades de curto a médio prazo devido ao Brexit e às eleições norte-americanas, não esquecendo ainda a previsão de alguma desaceleração prevista na Europa. O ano de 2020 deverá ser de enormes desafios e de crescimento, tendo em conta que somos a empresa mais bem preparada para oferecer o desenvolvimento de projectos de TI internacionais a partir de Portugal.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *