A LG apresentará um G6 muito diferente do fantástico sistema modular do G5.

A LG apresentará um G6 muito diferente do fantástico sistema modular do G5.


Sou um fã do “malogrado” LG G5, o smartphone modular – e agora que foi descontinuado tenho mais vontade em ter um – pois fiquei fascinado pela tentativa de mudança do status quo vigente em quase todas as marcas tecnológicas, sempre a preferirem a segurança do que sabem que o consumidor foi levado a gostar e preferir do que arriscar em demasia num modelo que pode realmente ser o percursor de novas linguagens técnicas.

Fiz o ensaio ao G5 aqui, podem reler, e continuo a afirmar que foi o acontecimento do ano que passou pela originalidade do conceito e pelas possibilidades que, então, prometeu.

Mas sabemos que os originais são, na maior parte das vezes, incompreendidos e a LG dá um passo atrás após um ano desastroso em termos comerciais (os LG V também não vingaram): o novo LG G6, a ser apresentado no MWC no final do mês.

Mas será que a fabricante sul-coreana vai deitar a toalha ao chão em termos de originalidade? Ao que parece, não!

O ecrã tem uma medida diferente do convencional, com formato 18:9 (ao invés do tradicional 16:9) com 5,7″ de qualidade Quad HD.

O UI (interface de utilização) conhecerá a versão UX6.0 com novos recursos, novo design e aplicativos feitos à medida para o novo ecrã, com vantagens para a multi-tarefa.

Bateria com 3200 mAh, dupla objectiva com sensor biométrico na parte traseira (não muito diferente da solução encontrada no G5), corpo em metal e a qualidade de construção a que a marca nos habituou, são certezas. Porém, ainda restam dúvidas sobre o processador escolhido.

A ver vamos em Barcelona.

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Analista ao volante do novo Mercedes Classe A

Análises – reviews

Breves

Siga o Xá das 5, um blogue de João Gata