Ensaio devolo dLan 650+

0

 

 

 

 

 

 

devolo-dlan-650-03

Tenho vindo a testar as várias gerações powerline da devolo e a cada geração, ou semestre que passa, as velocidades aumentam, a qualidade melhora e o preço… mantem-se. Há que salientar que a devolo é uma empresa não muito grande, mas que continua a ser líder de mercado, reforçando a sua margem e estando consciente que o seu desenvolvimento tecnológico é superior à concorrência (que cresce em número).

Passando já ao que interessa, o dLAN 650+ tem uma porta gigabit integrada numa adaptador pass-thru, ou seja, é também a própria tomada em que podemos ligar uma outra (a do computador, porque não?) e está equipada com um filtro para impedir qualquer tipo de interferência com o serviço que se propõe fazer.

Mas a verdadeira questão é esta incrível e anunciada velocidade. Como é possível 650Mbps (na verdade até 600, os 50 têm a ver com o que está explicado a seguir)? A resposta, dada pelos representantes da marca que se deslocaram a Lisboa para a apresentação das nova gama, é muito simples: passa pela utilização do fio de terra. Ou seja, a designação tecnológica range+ significa que se utiliza a fase, o neutro e o fio de terra, um exclusivo da devolo. O funcionamento é simples: através de um chip interno que está constantemente a medir cada pino, escolhe-se o que, naquele momento, tem mais “força”.

Já me perguntaram, quando me visitam e observam estas caixinhas brancas que estão por todo o lado, se gastam muita energia, questão cada vez mais importante quando olhamos o inacreditável (que só pode ser ilegal) custo da electricidade em Portugal. Podemos ficar algo descansados: cada adaptador gasta 4,4W em funcionamento e 0,7 em standby.

haus_650+_0613_01

Para quem já tem adaptadores anteriores

Este é o meu caso. Tenho várias gerações de adaptadores e encontro sempre mais uma razão para mantê-los em utilização. A facilidade de utilização dos devolo é impressionante. Basta abrir a embalagem, retirar a película aderente de protecção e conectá-los à tomada de electricidade. Atenção que tem de ser directa na parede, nada de ligar os devolo a triplas ou similares. Depois é só tocar num botão lateral para questões de reconhecimento e privacidade. Se comprarmos o Starter Kit 650+, contamos com dois adaptadores com uma porta gigabit. É só ligar o segundo à parede onde, por exemplo, temos o computador. Se preferirmos ou tivermos necessidade, podemos optar pelo devolo dLAN 650 triple+ com três portas gigabit.

Usando o software cockpit devolo, que se instala muito facilmente no computador, podemos aceder a cada um dos adaptadores, diagnosticar qualquer problema e actualizá-los com o mais recente upgrade, etc. Nas primeiras unidades testadas, como o dLan 200AVplus, ainda fui obrigado a inserir o código manualmente, mas com esta nova geração já tudo é feito de forma automática. Fácil, fácil!

Através do cockpit, também percebo as velocidades de cada um (neste caso os limites) e fico ainda surpreso ao perceber o salto tecnológico que estes novos 650+ conseguiram. Mas não há milagres: se colocarmos um devolo 200 num extremo da casa, a velocidade máxima será sempre de 200Mpbs.

devolo_dlan_650

A mudança do design

O anterior adaptador 500, com dupla porta, tem apenas 1/3 do tamanho deste novo 650+, mas sem espaço para tomada e, devido à dimensão pequena, exibe imensos recortes para ventilação. É a ausência destes que salta mais à vista nos novos 650+. O desenho é clean, quase prime. A devolo garante que tal resultado só é possível devido ao menor gasto energético, para além de ter toda uma arquitectrura dentro da caixa que dispersa mais facilmente o calor interno. Mas não se iludam, está sempre “quentinho”, não sendo um abuso.

 dlan650_plus-1

A velocidade

A devolo garante um melhoramento até 30% na velocidade de transmissão, o que é extraordinário tendo em conta que a anterior geração não é antiga… muito pelo contrário. Mas esta “descoberta” do fio de terra mudou radicalmente as coisas. A boa notícia – aliás, excelente – é que os 650+ têm maior performance quanto mais degradada ou pior seja a instalação eléctrica. A marca diz mesmo que se consegue um incremento de 200 a 300%!!!!!! É caso para soltar um valente “Wow”!

Nas minhas próprias medições, percebi uma melhoria. Se da base conseguia fazer um streaming vídeo a cerca de 250/300Mbps para a outra ponta da casa, com este novo equipamento ultrapasso os 400Mbps. Existe efectivamente uma melhoria e é extraordinária. E, vejamos, estou a apontar um caso complicado (de um andar para outro, em partes diferentes da casa). Mas atenção, melhorei a velocidade, mas não o resultado final, pois já conseguia reproduzir através dos adaptadores mais “antigos”, os vídeos gravados nos discos rigidos sem qualquer esforço ou contratempos. Agora está ainda mais estável, mas a rapidez, numa utilização normal, não se nota por Mbps. Percebe-se é que as pausas dimunuiram de frequência (no meu caso pararam do modelo 200 para o 500Mbps) e a busca de conteúdos é supersónica. Tenho, contudo, de abrir um sub-tema em relação a este resultado.

 

WDBCTL0030HWTO “sub-tema”

Vou utilizando como nuvem pessoal o disco WD My Cloud (3 TB) que tenho vindo a “encher” com conteúdos do meu agrado e está ligado com um simples cabo ethernet a uma das portas do modem. O objectivo é muito claro, poder ver na tv do quarto (e na principal, assim como nos tablets e smartphones que estão sempre presentes para ensaio) o que tenho armazenado na sala, sem confusões, equipamentos, caixas, fios e o diabo a quatro. A simplicidade é total: através dos devolo, basta-me ligar o cabo ethernet à TV (no caso da tv do quarto não dá, pois é mais antiga e não possui esse terminal, o que me obriga à utilização de uma caixa externa, neste caso da Asus), e tenho o menu do disco rígido no ecrã. A rapidez é notável, a reprodução do filme ou série, também. É este o poder real de um sistema powerline, pois permite-me (nos) fazer uma rede doméstica por wireless onde conectamos todos os equipamentos (cada vez são mais), desde os smartphones à nova aparelhagem WiFi que tem bluetooth ou ficha Ethernet.

Conclusão

A primeira razão é transformar qualquer tomada de electricidade num ponto de acesso à Internet com até 600Mbps para transmissão de dados. Graças à utilização do fio de terra, consegue velocidades até agora impossíveis e a instalação é do mais básico que há, basta tirar da caixa e ligar à parede (com o consequente cabo ligado o computador, modem, caixa AV, etc.). Serve todos os propósitos a que se propõe e fá-lo de uma forma muito simples. O único ponto em que perde para a concorrência (neste momento com os 650+ não existe), é o preço, sempre mais elevado. Mas a qualidade paga-se e, neste caso, a patente também. Não esquecer a o dLan Cockpit, uma ferramenta para PC e Mac que demonstra todo o potencial do sistema, medindo as velocidades no momento, fazendo relatórios e ajudando-nos a solucionar qualquer problema.

 

Os preços

Starter Kt devolo dLAN 650 triple+ 149,90

Adaptador avulso dLAN 650+ 79,90

Garantia de 3 anos.

 

Normas IEEE 802.3, IEEE 802.3u, IEEE 802.3ab, IEEE 802.3x, IEEE 802.1p
Auto MDI / X
HomePlug
Protocolos CSMA / CA (Powerline)
As velocidades de transmissão Ethernet 10/100/1000 (Mbps)
Powerline 200/500/600 (Mbps)
Modulação • Portadora Powerline OFDM – 4096/1024/256/64-QAM, QPSK, BPSK • Powerline 2880
Range (em m) Powerline: 300
Segurança 128 Bit AES
LEDs Potência (on / off), Power (stand-by)
PLC (conectada / atividade), PLC (Indicador de Qualidade)
ETH (link / atividade)
Botões emparelhamento
Socket do conector • • Países Digite F (CEE 7/4) • F (CEE 7/4) • (DE, NL, ES, PT, AT, SE, FI, NO, GR, HU)
Potência de saída à tomada integrada 16 A
Porta do dispositivo 1 x Ethernet RJ45
O consumo de energia
Máximo W / A: 4,5 / 0,1
Típico W / A: 3,9 / 0,1
Stand-By W / A: 0,7 / 0,01
Fonte de alimentação interna
196-250 V CA
50 Hz
Filtro de atenuação 2-68 MHz
Características do filtro -22 DB a -45 db
Temperatura (armazenamento • Operacional) -25 ° C a 70 ° C • 0 ° C a 40 ° C
Dimensões (em mm, sem ficha) 131 x 66 x 42
Condições ambientais 10-90% de umidade (sem condensação)
Os sistemas operacionais Windows 7 (32 bits), Windows 7 (64 bits)
Windows 8 (32 bits), Windows 8 (64 bits), Windows 8 Pro (32 bits), Windows 8 Pro (64 Bit)
Ubuntu Linux 12.04 (32 Bit)
MAC OS X 10.6
Certificações CE Classe B (EU, CH, NO)