A coluna sem fios Sony LSPX-S2 é um delírio visual e ouvi-la é um espanto intemporal. Não é apenas uma coluna de som como um monumento ao design tecnológico

Análise à coluna Sony LSPX-S2

Ter uma coluna sem fios em casa, da mais pequena à maior, começa a ser tradicional nos lares modernos.

Afinal, mesmo os pequenos e leves cubos já bombam um bom som, com graves e tudo, e as colunas wireless de maior dimensão começam a tomar o lugar das aparelhagens estéreo que muitos de nós temos arrumadas a um canto porque, e afinal, tornou-se mais prático ouvir música através de uma app que do smartphone passa para a coluna sem fios.

Claro que não falo aqui dos melómanos, um nicho de mercado que busca a mais perfeita qualidade acústica e que gasta centenas de euros num simples cabo que liga a coluna ao pré-amplificador.

O produto de hoje não será indicado para este grupo de pessoas mas… e pensando melhor, talvez até seja, pois vou falar de uma coluna wireless que pode atingir que nem uma flecha enamorada o mais desprevenido dos defensores audiófilos.

Esta coluna denomina-se Sony LSPX-S2 Glass Sound Speaker e pode ser a perdição de muitos para este natal.

A diferença

Sabemos bem quão boa a Sony é neste segmento de mercado. As suas colunas têm vindo a ganhar prémios e são referenciais e, tal como nos auscultadores, enfrentam a eterna adversária Bose.

E isto, caros amigos, é mais que bom, é bóptimo, pois quem fica a ganhar somos nós, os consumidores que podem obter cada vez melhor som por um preço que é justo.

O caso da LSPX-S2 é diferente. Não tem adversário à altura. E, quanto a mim, nunca irá ter. Isto deve-se a um factor particular: o seu design. Ou seja, aquilo que vem descrito como Glass Sound Speaker. E sim, “glass” de vidro ou qualquer coisa que se assemelha a vidro. Já lá chego.

O som a 360º

Vou tentar explicar o conceito: a base, redonda e em alumínio, com algum peso para sustentar todo o conjunto, tem incluído a grelha que tapa a coluna e emite som a 360 graus.

Ou seja, uma espécie de envolvência rara e difícil de conseguir. Lembro-me, há quase três décadas, da primeira coluna que a Grundig lançou no mercado com este tratamento e que fez soltar muitas exclamações de espanto.

Essa coluna era todo um móvel, grande e pesado, que dominava uma sala. Daí até hoje tudo mudou, principalmente o tamanho e a portabilidade.

Ainda na base, aliás, mesmo nela, os leds indicativos de carregamento, emparelhamento e, atenção, NFC para se conectar apenas por um toque.

A LSPX-S2 é o corolário de todo este mundo que cabe agora na palma da mão e nos aquece o coração e a visão.

Um corpo único e em dois “tons”

Sim, visão, porque no topo desta base metálica está um cone de vidro que emite uma luz até ao topo, que pode ter efeitos para se transformar numa espécie de vela digital (são, na verdade, 32 efeitos através da app da Sony).

Mas isto também não é novo: tenho uma coluna similar da LG que faz o mesmo efeito, embora menos dramático, e que continua a ser uma das preferidas para o centro da mesa de um jantar de grupo, embalando as conversas com um soft lounge ocasional e fazendo a vez de uma vela.

O som é emitido em 360 graus, como disse, e realmente a envolvência que promove é, no mínimo, estranha, pois percebemos que o som inunda uma pequena sala e que não pode vir de uma coluna tão pequena quanto esta. Mas vem.

A Sony não se poupou a esforços e equipou-a também com ligação directa para o serviço de streaming Spotify e qualidade High Res Audio.

A Sony vai mais longe em tudo, desde o design, a construção de todo o conjunto, à potência e, acima de tudo, à extraordinária qualidade de som. E é este o ponto que a Sony guarda quase como segredo, pois sabe que uma vez ouvindo, é muito difícil não sacar do cartão de crédito. E sim, convém que seja de crédito.

Leds, entradas e botões

Voltando à base, encontramos mais dois leds para mostrar que está ligada e em qual dos modos, uma ligação Audio In para ligarmos qualquer coisa por cabo, pois ainda há coisas que não têm bluetooth ou funcionam através de wifi, e uma entrada USB-C para recarregamento.

Ora bem, vamos lá ver uma coisa: o alumínio é um material resistente e leve, mas o vidro, sabemos bem, é frágil e pesado.

É este binómio que nos altera a percepção desta coluna Sony e que nos faz perceber que é bem mais pesada que o que o seu tamanho faz pensar: 1100 gramas é um bom peso, tipo pisa papéis, e, contra o que podem pensar, ideal para não ser empurrado de uma mesa para o chão devido a um toque ligeiro.

Mas vamos lá ter em atenção este tubo de vidro que, afinal, é um material orgânico semi-condutor, uma resina acrílica. É que não serve só para transmitir luz da sua base até ao topo, o que é muito bonito.

Acima de tudo este cone transparente é o twitter desta coluna que vibra e emite essas vibrações durante a música. Estranho e complicado, não é? Agora compreendem porque falei à pouco sobre o cartão de crédito?

O tubo que é mais que um cone: Advanced Vertical Drive

A Sony tem nome para isto: AVD, ou seja, Advanced Vertical Drive que vou tentar explicar: ora existe um activador circular na base qee faz vibrar o tubo e que lança o som verticalmente e, como é circular, faz o tal efeito 360 graus. E como é um tubo longo e alto, quanto maior a dimensão, mais alto o som e o seu próprio detalhe.

A meio do corpo temos uns orifícios que lançam os tons médios e na base os graves. Está tão bem pensado, e dividido, que faz sorrir até quem gosta de coluna de 15 mil euros.

E é por isso que esta Sony LSPX-S2 tem um som formidável que enche uma sala! Pronto, está explicado o segredo.

E em vez de uma que tal duas?

Agora mais uma razão para o cartão de crédito: é que podemos conectar duas S2 o que, imaginem, ter duas colunas a lançar som em 360 graus e com luzinhas a fazer um belo efeito romântico.

Claro que há coisas menos boas: por exemplo, não é compatível com Apple Airplay, não reage a comandos de voz, pois não é uma coluna inteligente, e a App serve mais a luz que dá que outro tipo de comandos.

Mas se vê-la é um delírio visual, ouvi-la é um espanto intemporal.

E é por isso que vale o dinheiro que a marca pede por ela. Não é apenas uma coluna de som, por sinal excelente, como um monumento ao design tecnológico. E isso, claro está, tem o seu preço.

São 11 watts de potência que parecem muitos mais, oito horas de bateria para a música e luz e sensivelmente 1 kg de peso.

O preço, que supera 500 euros, catapulta esta LSPX-S2 para um mercado de nicho, pois nem todos vão querer ou poder gastar tanto dinheiro por, afinal, uma coluna wireless.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *