Entrevista cedida à Rádio Morabeza, programa Pnorama 3.0.

Um agradecimento pelo convite e até breve.

_____

Podcast do programa de grande informação da Rádio Morabeza. Episódio de 31 de Maio de 2019

Edição de Nuno Andrade Ferreira, com os jornalistas Fretson Rocha e Lourdes Fortes.O 5G e a “mudança radical” da próxima década

PorFRETSON ROCHA, RÁDIO MORABEZA,3 jun 2019 14:09

 A futura geração das telecomunicações móveis, o 5G, vai mudar a sociedade de forma radical, ao longo da próxima década. O alerta é de João Gata, autor do blog e podcast “Xá das 5”.

Em entrevista à última edição do Panorama 3.0, da Rádio Morabeza, João Gata explica que, mais do que uma evolução, prevê-se uma revolução com o 5G, desconhecendo-se, por enquanto, até que ponto toda a estrutura social vai mudar.

“Porque o 5G vai dar lugar à robótica e a domótica como nunca tivemos até agora. Depois vão começar a acontecer outros problemas, como por exemplo o desemprego de muitos profissionais que vão ser substituídos por máquinas. Mas também dará a possibilidade para o próprio homem perceber que terá outro tipo de actividade profissional, sem ser as clássicas que até hoje sempre fizeram parte da nossa vida. O 5G vai realmente mudar a sociedade de uma forma muito radical, não talvez nos próximos cinco anos, mas na próxima década”, antecipa.

 O 5G é, de forma muito simples, uma cobertura de Internet que promete trazer conexões 20 vezes mais rápidas do que as existentes na actual rede 4G. João Gata esclarece que além de ser aplicada às comunicações móveis, a quinta geração será crucial para diferentes áreas do quotidiano, permitindo que tudo seja conectável.

“Com o 5G tudo vai estar ligado ao nosso smartphone – desde o nosso automóvel, que sabe que nós vamos chegar às tantas horas e abre a porta, o ar condicionado e se calhar mesmo a porta da garagem. Tudo isto vai ser uma mudança astronómica em relação à nossa relação com a tecnologia, o que vai também exigir de nós, consumidores, uma nova forma de estar neste novo mundo tecnológico”, realça.

No caso de Cabo Verde, que só agora começa a dar os primeiros passos no 4G, João Gata explica que estando a quarta geração a funciona, com a tecnologia apropriada, não será difícil modifica-la para a quinta geração.

“Em relação a Cabo Verde, estando já com o LTE, podem perfeitamente depois, com novas antenas, ter o 5G de uma forma muito mais rápida”, acredita.

A rede 5G está a ser desenvolvida em vários países do mundo. Os asiáticos e os Estados Unidos estão melhor posicionados para vencer a corrida tecnológica, com vantagem, por enquanto, para a China.

Podcast completo em https://clyp.it/kzkjb2c0

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *