Room_TH_65CR850_ajpg

A Panasonic acaba de anunciar a introdução do 4K Pro, uma avançada experiência Ultra HD que combina o processamento profissional do novo processador 4K Studio Master com a tecnologia Wide Colour Phosphor que consegue uma cobertura de 98% ao nível da cor aproximada à DCI (Digital Cinema Initiative).

O novo 4K Pro maximiza o impacto dos 3840×2160 pixéis de qualidade 4K para além de oferecer uma grande variedade de tecnologias, com o novo design do painel e dos sistemas de processamento, que incidem sobre outros aspectos chave da qualidade de imagem.

 Segue-se a info oficial:

Processador 4K Studio Master

O processador 4K Studio Master da Panasonic foi especialmente concebido com o objectivo de conseguir imagens totalmente fiáveis à visão. Esta tecnologia baseia-se na vasta experiência que o fabricante tem vindo a adquirir no Laboratório da Panasonic em Hollywood, uma referência no segmento audiovisual profissional, e na experiência da divisão de plasmas, que se destacaram por conseguir uma precisão ao nível da cor sem precedentes, um contraste único e um brilho e dinamismo incríveis.

Com a unidade de precisão da cor, a Panasonic introduz no segmento de televisores de grande consumo, tecnologias avançadas de gestão de cor, tais como tabelas de pesquisa 3D, até ao momento apenas disponíveis em monitores profissionais.

Este sistema concretiza uma aproximação volumétrica para controlo do espaço da cor, de forma a que a mudança em alguns dos sinais de entrada provoque alterações de cores em toda a tabela de saída de cor. O resultado é uma interpretação dos tons de cor até diferentes níveis de brilho, coisa que não se consegue num ecrã de televisão convencional, que não utiliza esta tecnologia ou que o faz de uma forma muito rudimentar.

Inclusivamente os ecrãs que têm tabelas de pesquisa 3D oferecem genericamente um controlo das cores vermelho, verde e azul, enquanto que a Smart TV CR850 da Panasonic referencia o cinzento, magenta e os tons amarelos através de um total de 8000 pontos de registo (em comparação com os habituais 100). Isto permite que os televisores Smart TV da Panasonic ofereçam a precisão de cor típica dos monitores que os profissionais utilizam quando estão a editar os seus trabalhos.

Normalmente os televisores LED controlam a sua retroiluminação e o ganho em separado, utilizando um processamento de 8 bits para oferecer 256 níveis de iluminação. Com o processador 4K Studio Master Panasonic é possível oferecer controlo de iluminação posterior pela primeira vez, de forma a que o sistema de gradação de pretos trabalhe de forma conjunta para oferecer um nível de luz local mais ajustado.

Paralelamente, utiliza um sistema de 10 bits para produzir 1024 níveis de gradação. Significa que reproduzem sombras mais súbtis e com muitos mais detalhes e um tom de cor mais preciso nas zonas escuras da imagem, evitando um tom oco e plano que normalmente os televisores normais LED produzem.

Este processador também permite a reprodução de conteúdo HDR (High Dynamic Range) com os standards correspondentes. O HDR inclui um conteúdo criado especialmente e que combina uma elevada qualidade de brilho e cenas de grande cor para oferecer imagens com uma luminosidade muito mais ampla que um televisor tradicional. Assim, o utilizador pode desfrutar de maior contraste, cores mais nobres e um sombreado otimizado para além de uma elevada quantidade de detalhe na cor.

A nova Smart TV 4K Pro CR850 da Panasonic também de destaca pelos painéis LED que incluem a nova tecnologia Wide Colour Phosphor, especialmente criada para complementar o trabalho do processador 4K Studio Master da Panasonic e para reproduzir um espectro de cor de 98% de DCI (Digital Cinema Initiative). O resultado para os telespectadores é um conjunto de cores natural e realista.

Estas duas tecnologias fazem com que os utilizadores possam desfrutar de uma variedade de cores extremamente próximas em tom e subtileza, especialmente nos vermelhos e verdes. Uma vez mais, a Panasonic oferece uma experiência cinematográfica única, com imagens extremamente semelhantes às que os realizadores queriam que os espectadores vissem quando produziram as suas obras.

Para além de permitir obter um conjunto de cores mais cinematográfico, a tecnologia Wide Colour Phosphor oferece um brilho considerável e vantagens ecológicas. Esta tecnologia, por exemplo, utiliza apenas metade de energia que um painel Quantum Dot para produzir a mesma luz, concretizando-o de forma extremamente eficiente. O que faz com que esta tecnologia seja ideal para reproduzir o conteúdo HDR.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts