Os preços começam nos 15.600€ para a versão 1.2 MPi LX, culminando nos 22.830€ para a versão 1.4 CRDi TX de 90cv

 

Prometia-se um dia de forte temporal, chuvada grossa, ventos do demo, alarme a vermelho mas, mesmo assim, este valente e Vosso escriba fez-se à IC19 para chegar à Penha longa, essa magnífica jóia sintrense para conhecer o novo Kia Rio, um modelo perfeito para Portugal e que tem agora uma nova versão com argumentos que podem seduzir quem ainda não leva a sério os produtos coreanos.

Pois bem, os deuses estiveram com a Kia. Não só não choveu como fez algum sol, o que abrilhantou a estreia deste novo utilitário que foi guiado por cerca de 140 jornalistas europeus e portugueses, uma acção global que correu muitíssimo bem.

Guardo para mais tarde um vídeo em que mostrarei como sou bom a travar em molhado e a desviar-me de possíveis objectos, poderão também ver como é difícil manter uma câmara quieta quando o companheiro de tour, o Gustavo Dias e a sua Motor Mais, andam aos ziguezagues tentando desequilibrar o carro, como foi interessante perceber que o comportamento deste irrequieto Rio é francamente bom para o segmento com um exterior compacto e elegante e um interior jovem e cheio de tecnologia.

Aliás, foi numa das áreas de testes reservada e montada pela Kia no autódromo do Estoril que percebi uma coisa muito interessante: olhando o novo Rio da roda da frente para a traseira estamos perante um… Mercedes Classe A. Não estou a brincar! Portanto, já sabem, por muito menos dinheiro podem fazer uma grande festa.

Durante os testes a sério deu para perceber que o Kia Rio é seguro, muito confortável, tem uma excelente resposta dinâmica, curva bem e é muito equilibrado. Estando pensado para cidade, é compacto e “redondo” em comportamento. Há motores com alguma desenvoltura mas o tricilíndrico não engana: é muito interessante acima das 2000 rpm, perdendo o fulgor numa toada mais calma o que eleva o consumo.

O Rio poderá ser nosso a partir de Março e, em Portugal, terá quatro motorizações e quatro níveis de equipamento e os já famosos 7 anos ou 150 000 km de garantia.

Depois do bom desempenho, a boa notícia é que os preços começam nos 15.600€ para a versão 1.2 MPi LX, culminando nos 22.830€ para a versão 1.4 CRDi TX de 90cv. A marca prepara campanha de lançamento que só será comunicada na altura do seu lançamento em Portugal. 

João Seabra, Director-Geral da Kia Portugal sublinha que “estamos perante a maior gama do Kia Rio alguma vez comercializada em Portugal, o que traduz bem a nossa aposta e a nossa confiança neste modelo. A gama passa a oferecer quatro níveis de equipamento e sobe das duas para as quatro motorizações, entre as quais um novo 1.0 T-GDI, uma unidade da mais recente geração de motores da marca que prima pela eficiência, e ainda um diesel com duas versões de potência, ambas com níveis de referência em emissões e consumos”.

Maior e mais espaçoso que o modelo da geração precedente, a gama portuguesa do Kia Rio é constituída pelos níveis de equipamento LX, SX, EX, TX, sendo que logo na base podem ser encontradas todas as dotações fundamentais de segurança. Comum aos quatro patamares de equipamento são elementos de conforto como o Bluetooth, ligação USB, ar condicionado, cruise control com limitador de velocidade, sensor de luz, ajuste do banco do condutor em altura ou computador de bordo, entre outros. Nos níveis intermédios já é possível aceder a sistema de navegação com ecrã touchscreen de 7”, câmara de estacionamento traseiro, para além das luzes diurnas em LED e faróis direccionais, entre muitos outros.

As motorizações presentes na gama portuguesa são quatro, todas elas dotadas de série com o sistema Kia Idle Stop & Go. Na gama a gasolina, está disponível o 1,25 de 84 cv, a que se junta agora o novo 1.0 T-GDI, uma unidade sobrealimentada por turbocompressor, com 100 cv. Na gama diesel, outra estreia em Portugal: o 1.4 CRDi, um turbodiesel que chega em duas versões distintas, uma com 77 cv e a outra, mais potente, com 90 cv.

Todos os motores transmitem a sua potência às rodas da frente, através de uma caixa manual de 5 velocidades nos motores a gasolina de 1,25 litros e 1,0 litros T-GDI de 100 cv. Os motores diesel utilizam uma caixa manual de 6 velocidades.

Está prometido um ensaio para a altura da comercialização mas, pela experiência que vivi, posso já apontá-lo como uma bela proposta para o segmento onde está inserido.

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts