O iMac foi durante algum tempo o meu desktop e, confesso, só o vendi porque fui para fora do país durante uma temporada. Tenho, naturalmente, um substituto em forma de Macbook Pro, mas não é a mesma coisa e sinto alguma saudade.

Esse sentimento foi agora inflamado com o anúncio do novo iMac, um portento de design e tecnologia que, devido à nova arquitectura e opções de componentes, promete mundos e fundos.

O novo iMac vai estar à venda a partir desta sexta feira, 30 de Novembro, nas duas versões já costumais, 21,5 e 27 polegadas.

O corpo esguio e belo, feito de aluminio e vidro (5mm na espessura mínima), tem um ecrã menos reflexivo até 75%, 8 gigas de ram, disco rígido com 1 Tera, processadores Intel i5 e i7, Nvidia Geforce e Fusion Drive, que combina uma unidade flash de 129 gb para optimizar as funções que estão a ser utilizadas no momento.

Existem várias combinações de elementos e os preços alteram-se de vido a mais isto ou aquilo.

21,5″, quad core Intel Core i5 a 2.7 GHz com Turbo Boost 3.2 GHz, NVIDIA GeForce GT 640M: 1399 euros

21,5″, quad core Intel Core i5 a 2,9 GHz com Turbo Boost a 3,6 Ghz, NVIDIA GeForce GT 650M: 1599 euros

27″ quad core Intel Core i5 a 2.9 GHz com Turbo Boost 3.6 GHz, NVIDIA GeForce GTX 660M: 1949 euros

27″ quad core Intel Core i5 a 3.2 GHz com Turbo Boost 3.6 GHz, NVIDIA GeForce GTX 675MX: 2129 euros

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *