1

A Maserati comemora o seu centenário em 2014. Cem anos passaram desde que Alfieri, Ettore e Ernesto Maserati abriram a sua primeira oficina em Bolonha, a 1 de Dezembro de 1914. É todo um ano em festa com o epicentro em Modena e que está marcado pela apresentação do Alfieri, um concept 2+2 que evoca a herança estilística da marca ao mesmo tempo que desvenda a linguagem de design dos futuros modelos. O Alfieri foi criado no Centro Stile da Maserati, em Turim, por um grupo de talentosos jovens designers, sob a direcção de Marco Tencone, supervisionado por Lorenzo Ramaciotti.

Neste centenário, a marca do Tridente também se apresenta com boa situação financeira (as vendas aumentaram 150%, de 2600 para 15 400 viaturas), tendo arrancado no ano passado com um plano ambicioso na forma dos modelos Quattroporte e Ghibli.

 Segue-se o comunicado de imprensa, extenso, mas pormenorizado para quem é fã de automóveis e, particularmente, da tradição Maserati.

 

O concept Maserati Alfieri

2

Design

O Alfieri é apresentado no momento ideal para redefinir a orientação da Maserati em termos de design e produção. Se os novos Quattroporte e Ghibli podiam transmitir a ideia de que a Maserati estava mais orientada para as berlinas desportivas Premium de quatro portas, o concept Alfieri serve para lembrar que a marca possui uma notável herança desportiva e uma tradição única na realização de extraordinários GT.

Não subsistem dúvidas de que o concept Alfieri representa a verdadeira essência da marca Maserati. É um elegante e afilado 2+2 ao melhor estilo italiano, como os 3500 GT de 1957, 5000 GT de 1959 e Indy de 1969 que o precederam, sublinhando claramente o DNA de competição da Maserati. Com um carácter mais desportivo do que o do GranTurismo, o Alfieri exibe proporções que podem muito bem ser o arquétipo para um futuro Gran Sport, e que antecipam, seguramente, as intenções da marca, em termos estilísticos, para o futuro próximo. “A Maserati não muda. Maserati é sempre Maserati”, como refere Ramaciotti.

Como em todos os protótipos, é grande a vontade para que o Alfieri se torne realidade. Foi concebido, desenhado e criado a partir de uma abordagem que se pretendeu 100% realista.

Segundo Lorenzo Ramaciotti, “O Alfieri representa o ponto de transição entre 100 gloriosos anos de história e o futuro que se depara à nossa frente. Honestamente, não posso dizer que este automóvel vá ver a produção nos próximos dois anos, mas estou certo que veremos algo muito similar“.

6

O processo de desenvolvimento teve início no passado Verão, quando aos designers foi pedido para, a partir de uma folha em branco, criarem um protótipo para o centenário da Maserati. Entre várias propostas, sobressaíram os esquissos que levara aquilo que é hoje o Alfieri.

Um dos mais fascinantes automóveis de todos os tempos, o Maserati A6 GCS-53, desenhado por Pininfarina em 1954, provou ser uma valiosa fonte de inspiração para os designers. Muito mais do que uma máquina de corridas para gentlemen drivers, o A6 GCS-53 era uma obra prima do design. Foi, também, o último automóvel que, à época, a Carrozeria Pininfarina desenhou para a Maserati, antes do seu regresso, na primeira década do Século XXI, com o Quattroporte e o GranTurismo. O A6 GCS-53 foi um peça emblemática de tecnología automóvel, e um modelo de tirar a respiração, fruto das suas proporções e das suas características de estilo: um habitáculo diminuto, praticamente assente sobre o eixo posterior, um capot praticamente interminável e longos e insinuantes guarda-lamas dianteiros, que se estendiam quase até às rodas traseiras.

O Alfieri é, obviamente, muito mais do que uma interpretação futurista do A6 GCS-53. A Maserati possui uma história em termo de design que estimula os designers a olhar para o futuro, mais do que para o passado: “Com o Alfieri, quisemos testar os caminhos do futuro”, explica Ramaciotti. “O automóvel é muito agressivo, porém subtil em termos de estilo, poderoso mas discreto”.

O acrónimo AGS significava Alfieri 6 cilindros, Ghisa (ferro fundido), Corsa (corrida), Sport (desportivo), epítetos que caracterizam o seu longo capot e o habitáculo de 2 lugares muito recuado.

Enquanto que os pilares A invertidos do A6 GCS-53 não foram adoptados pelo novo Alfieri, o seu efeito óptico foi recriado através de uma linha esculpida que tem início no capot a se esbate na parte superior das portas, fazendo com que o pára-brisas pareça maior.

A comprida e baixa secção frontal representa uma evolução estilística dos Maserati contemporâneos. A grelha é verticalmente dividida em duas secções côncavas que parecem flutuar no ar. As luzes diurnas por LED estão ligadas por uma marcante linha decorativa, com um elemento estilístico no centro. As agressivas ópticas integram lâmpadas bi-Xénon-LED e contam com uma pestana como factor distintivo. Este mesmo elemento decorativo é repetido nas duplas ponteiras de escape.

Os farolins traseiros são tridimensionais, com elementos exteriores vermelhos e elementos brancos ao centro. As suas formas seguem, harmoniosamente, a traseira do veículo e, em conjunto com as entradas de ar inferiores, criam um secção posterior impressionante, ao mais puro estilo racing.

Os designers do Alfieri desenvolveram um perfil uniforme e limpo, em que os únicos elementos decorativos – as redesenhadas tomadas de ar nas cavas das rodas – estão soberbamente integrados. Esta apelativa silhueta quase que impele o observador a acariciá-la.

As jantes foram especialmente desenhadas para o concept Alfieri. Forjadas a partir de um único elemento em alumínio, as jantes, com um diâmetro de 21” atrás, e de 20” na frente, dispõem de raios decorativos que evocam as clássicas jantes de raios dos anos de 1950.

Ainda que a forma seja o elemento dominante, as cores e os detalhes desempenham um papel complementar. Uma cor de metal líquido, denominada “Steel Flair”, foi eleita para este concept do 100º aniversário da Maserati. A escolha deste acabamento confere à elegante silhueta do Alfieri uma aparência refinada, tecnológica e contemporânea, como se uma vela metálica tivesse sido derramada sobre um corpo nu.

Os aros decorativos das jantes forjadas, as pinças de travão, a grelha, as emblemáticas tomadas de ar triplas, o difusor traseiro e a provocante pestana das ponteiras de escape contam todos com acabamento em Maserati Blue. Neste mesmo azul surge a assinatura Alfieri, replicada de um velho documento oficial da Maserati e esculpada na traseira do automóvel, no suporte da chapa de matrícula. O spoiler dianteiro e o difusor traseiro são em fibra de carbono, com inserções em aluminio.

 9

Habitáculo minimalista

No habitáculo do tipo 2+2, os designers criaram um paradigma de simplicidade e minimalismo. O tablier suspenso foi inspirado, conceptualmente, pelo do Maserati 5000 GT. O tablier exibe uma forma limpa, orgânica e com dois tons, criada em torno de um ecrã TFT central.

O painel de instrumentos adopta uma disposição clássica, com dois indicadores principais separados por dois outros mais pequenos. O extremo de cada qual é embelezado por uma pequena etiqueta com a inscrição “Officine Maserati”.

Ao invés de indicadores analógicos, o painel de instrumentos conta com dois ecrãs TFT inspirados nos menus das câmaras fotográficas modernas na forma como indicam os km/h e as rpm do motor. Em vez de um indicador rotativo, rodam os números eles próprios. A velocidade e o regime do motor são destacados através de um efeito de lupa.

Existe, até, um toque do espírito da competição no habitáculo do Alfieri. O acabamento do piso é realizado num material que imita o aço oxidado, material que era vulgar encontrar nos carros de corrida dos anos de 1950.

10

O branco Luna e o azul escuro Basalt são as cores dominantes no interior do amplo cockpit do Alfieri. A pele anilina, com um ar e um toque naturais, reveste os bancos, o tablier e a consola central. O cobre sublinha subtilmente as linhas principais que carcaterizam o automóvel e confere uma sensação retro a um ambiente, de outro modo, futurista.

O interior adopta a clásica configuração 2+2 com um compartimento de bagagens aberto. Os encostos dos bancos traseiros possuem um desenho alongado único. Bem visíveis a partir do exterior, adicionam uma sensação de velocidade ao interior. Os bancos traseiros rebatem a 90 graus e também funcionam como anteparas da bagageira.

As aplicações nos perfis dos bancos, o punho da alavanca de comando da caixa e o relógio oval na consola central são construídos a partir de peças únicas de alumínio, polidos manualmente e anodizados em cor de cobre natural. Todos os restantes componentes em alumínio, como os pedais, as patilhas de comando da caixa e os braços do volante, são também polidos à mão e anodizados em cor de paládio.

Os bancos, ainda que inspirados pelas baquets de competição dos anos de 1950, exibem um look futurista e possuem uma estrutura moderna, com encostos de cabeça semi-integrados e um perfil em arco que funciona como elemento estrutural principal.

O volante de três braços e a profunda coroa central formam uma escultura tridimensional que parece ter sido talhada na oficina de um artesão italiano. Tal como tudo o resto no habitáculo do Alfieri, também são totalmente feitos à mão.

O relógio oval, com placa traseira em vermelho e azul, incorpora dois submostradores e é, obviamente, inspirado num cronógrafo clássico.

 3

ADN desportivo

O Alfieri tem por base o châssis do GranTurismo MC STradale com uma distância entre eixos 240 mm mais curta, o que lhe confere as proporções de um verdadeiro supercarro. O Alfieri tem um comprimento de 4590 mm, para um distância entre eixos de 2700 mm, uma largura de 1930 mm e uma altura de 1280 mm. Ainda por comparação com o GranTurismo, o Alfieri é 291 mm mais curto e 73 mm mais baixo, sendo ligeiramente mais largo.

Sob a elegante carroçaria encontra-se a plataforma transaxle do MaseratI GranTurismo. O motor V8 de 4,7 litros naturalmente aspirado de Maranello oferece 460 cv às 7000 rpm e 520 Nm às 4750 rpm. Graças a uma configuração especial do escape, este V8 puro-sangue oferece, também, uma sonoridade de cortar a respiração.

Uma caixa pilotada de seis velocidades de comando electrónico (MC Shift) é montada em bloco com o diferencial autoblocante traseiro e ligada ao motor através de um veio de transmissão rígido. A configuração transaxle confere ao Alfieri uma distribuição optimizada do peso sobre os dois eixos, com ligeira predominância sobre o traseiro (47:53).

Os discos de travão carbocerâmicos do Alfieri provêm directamente do GranTurismo MC Stradale e são combinados com pinças de travão Brembo de cor azul.

 

 

Quattroporte Ermenegildo Zegna

Limited Edition

 1

Depois de fazer a sua estreia mundial no Salão Automóvel de Frankfurt de 2013, o exclusivo Quattroporte, desenvolvido em colaboração com a Ermenegildo Zegna, vai ser finalmente revelado no seu formato definitivo. Uma série limitada de apenas 100 exemplares entrará em produção em Julho para satisfazer a procura dos mais refinados clientes do mundo.

Comparado com a actual gama Quattroporte, o Ermenegildo Zegna Limited Edition destaca-se pelo acabamento especial em termos de cores, materiais e revestimentos. Todos foram cuidadosamente escolhidos para personificar a personalidade, a qualidade e a exclusividade que liga a história e a tradição das marcas Maserati e Zegna.

O exterior conta com pintura Platinum Silk, uma cor desenvolvida em exclusivo para esta Edição Limitada. Este acabamento de pintura único faz uso de pigmentos de alumínio ultrafinos para criar um efeito que combina a pureza de um metal com a aparência macia da seda, porporcionando uma sensação visual de profundidade infinita. O acabamento Platinum Finish é caracterizado por uma tonalidade cálida e macia, que expressa na perfeição o carácter clásico e formal, mas, ao mesmo tempo, tecnológico e sofisticado, do veículo. O efeito de fluxo liquído da pintura enfatiza as linhas sedutoras da carroçaria e acentua a forma como uma secção flui em direcção à seguinte.

6

O mesmo acabamento é aplicado também nas elegantes jantes Mercurio de 20”, em que as suavizadas superficies de diamante criam um dramático efeito high-tech e desportivo. As superficies das grandes pinças de travão em alumínio foram polidas à mão para reflectir o brilho, tornando-as de imediato reconhecíveis. Uma placa especial Ermenegildo Zegna Limited Edition, colocada no pilar B, identifica o veículo a partir do exterior.

Se o exterior já é único e elegante, o interior do Quattroporte Ermenegildo Zegna Limited Edition é ainda mais espectacular. O habitáculo está revestido numa palete de cores Moka quentes e clássicas totalmente nova – um moderno castanho escuro Testa di Moro, e um Greige que resulta de uma delicada fusão entre um cinza claro e uma cor de areia. O resultado transmite um carácter formal e sofisticado através da combinação de pele e seda, inspirado pelos tecidos utilizados pelas colecções de moda masculina da Zegna. O habitáculo é revestido a pele de grão ultrafino, combinando os dois tons de Moka e Greige. A profusa utilização de costuras contrastantes garante um equilíbrio perfeito, embelezando todo o tablier e a parte superior dos painéis interiores das portas. Em vários pontos do habitáculo, a pele combina-se com preciosos tecidos Ermenegildo Zegna, especialmente criados para este automóvel único, mas com o mesmo toque sensual que garantiu o prestígio dos tecidos tradicionais da marca. Um fina fibra de seda jersey Greige, especialmente desenhada pela Ermenegildo Zegna, foi escolhida para revestir o tejadilho e as palas para o sol. Tal como o fato Zegna original, as faces interiores das palas para o sol recebem a exclusiva etiqueta da marca “Ermenegildo Zegna Exclusively for Maserati”, que não só confirma a parceria Maserati-Zegna, como também relembra discretamente o cliente que a atenção dada ao detalhe estendeu-se ao desenho e acabamentos de todos os componentes do veículo.

2

Esta mesma fibra reveste os painéis centrais das portas, que também contam com uma costura dupla diagonal. As secções superiores dos pilares são revestidas a Alcantara Greige.

Os bancos envolvem os passageiros tal como os fatos do estilista, com um exclusivo chevron tecido totalmente em seda a fazer a sua aparição juntamente com a pele de grão ultrafino. Este tecido brilhante, macio e sedosamente suave, produzido com toda a perícia nos históricos teares mecânicos da Zegna em Trivero, reveste as secções centrais dos assentos e dos encostos dos bancos. O desafio de design mais interessante foi, precisamente, desenvolver um tecido para automóvel “Zegna” com a aparência formal de uma peça de roupa masculina. O tecido possui um padrão típico das mais tradicionais teceduras, mas também o toque, a macieza e o prestígio típicos dos tecidos Zegna

As superficies cromadas, especialmente tratadas para oferecer um distinto acabamento acetinado, garantem um constrante marcante com o tecido expressamente criado para o Quattroporte Ermenegildo Zegna Limited Edition e as cálidas nuances do Moka e do Greige.

O especial cuidado dedicado a cada detalhe é demonstrado por elementos como a placa de latão “Limited Edition One of 100” produzida artesanalmente e colocada na consola central, ou as exclusivas aplicações de nogueira, cuja superfície porosa e toque natural de madeira se conjugam de forma magnífica com os restantes materiais do habitáculo.

 

3

A Ermenegildo Zegna desenhou, também, um exclusivo kit “Owner’s Collection”, que é vendido conjuntamente com o veículo. É composto por um generoso sortido de 19 refinados artigos, incluindo artigos em pele, acessórios pessoais e um corte de 3,5 metros de fina seda Zegna decorada com o mesmo motivo de chevron dos bancos, e bordada com um bordeado especial comemorativo. Cada um destes preciosos artigos que compõem o kit resulta de um aturado estudo do conceito que está por detrás desta parceria. O kit foi criado para satisfazer as exigências da requintada clientela a que se destina o Quattroporte Ermenegildo Zegna Limited Edition, e está disponível apenas para os cem futuros compradores da viatura.

Para além de todas as características exclusivas, criadas e desenvolvidas para esta edição limitada, e do já de si generoso nível de equipamento de série do Quattroporte, cada uma das cem unidades do Ermegenildo Zegna Limited Edition inclui ainda um conjunto de elementos escolhidos para maximizar o prazer de condução em termos de conforto, requinte e praticabilidade. O tecto de abrir, os bancos dianteiros ventilados e o sistema de climatização com quatro zonas de regulação independentes, para os passageiros traseiros, foram adicionados para alcançar o mais elevado possível nível de conforto a bordo.

O veículo conta ainda com um sistema de som Premium exclusivo da Bowers&Winkins, com 15 altifalantes, incluindo um potente subwoofer, um aplificador de 1280 Watt e tecnología Quantum Logic Surround.

O equipamento de série inclui pedais em aço com inserções em borracha, um cinzeiro removível no porta-copos dianteiro e uma roda suplente de 18” na bagageira.

Sob o capot do MaseratI Quattroporte Ermegildo Zegna Limited Edition está o poderoso V8 Biturbo, capaz de oferecer 530 cv e um impressionante binário de 710 Nm. Este motor consegue levar o veículo até uma velocidade máxima de 307 km/h e permitir-lhe acelerar dos 0-100 km/h em apenas 4,7 segundos.

5

 

 

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *