DSC01705

Sempre ouvi dizer maravilhas do Ford Focus, da sua excelente relação qualidade/preço, do equilíbrio geral e da, como se costuma dizer por aí, generosidade no comportamento dinâmico na maior parte das situações. Foi com este B.I. em mente que fui buscar a versão station com o motor 1.6TDCi na versão Titanium. Mal me sentei, confirmei duas ideias: o nível de conforto através do posto de condução é muito alto e foi com grande facilidade que encontrei a posição ideal com todos os comandos bem à mão. Por outro lado, continuo a não gostar do design da consola central, mas cada qual tem o seu gosto ou mania.

Esta Focus (vamos tratá-la femininamente) é bem maior do que sugere, noção reforçada pela cor branca do modelo de ensaio e esta percepção é apreciada por muitos clientes deste segmento. Os designers sabem bem que é tarefa complicada conseguir chegar a todos os gostos, mas neste caso, e mesmo em cor branca (não é a minha preferida e sou da opinião que nunca favorece os modelos), conseguem um milagre: a Titanium agrada a solteiros e casados, ricos e remediados, jovens e entradotes e, atenção, mulheres e homens. É uma conquista notável!

Para todos os géneros acima listados, a Focus pode ser a resposta ideal, pois é bonita, confortável, eficiente, prática, envolvente e espaçosa. E não é isto que se pretende num automóvel?

 

 

 

 

 

 

 

 

Equipamento

Esta versão está recheadíssima de coisas boas e a lista é muito extensa (podem verificá-la no final do ensaio). Temos direito a todos os mimos, desde o ar condicionado automático bizona ao computador de bordo, assistência em travagem, inúmeros controlos no volante, cruise control sistema start/stop, iluminação automática por sensor, espaços de arrumação por todo o lado, etc. Para além dos extras que são os Packs Visibilidade, Família e Titanium X, esta Focus tem mais alguns mimos com destaque super especial para a… atenção… protecção de portas! É bem verdade, é daqueles elementos que me apanham de surpresa e que me fazem falar dele com mais entusiasmo. Este extra é uma peça de plástico que, quando se abre a porta, se solta do interior para se encaixar no rebordo da mesma, evitando assim aquelas mazelas por toques no estacionamento outras portas ou até em paredes. Dá um jeitão e é uma ideia realmente original e muito prática.

Faz falta um ecrã maior para se poder ler com mais facilidade as informações do computador ou até das músicas que ouvimos, pois temos ao dispor as entradas para áudio digital, desde auxiliar a USB. Os títulos das músicas surgem imediatamente neste visor um tanto ou quanto antigo, assim como as demais informações de rádio ou CD.

Por baixo do sistema AC temos vários comandos que nos dão acesso directo ao sistema de estacionamento automático, avisador de lugar para aparcar (e ainda os mais tradicionais desembaciadores dos vidros). É um sistema interessante e inovador que pode ser um verdadeiro auxiliar para quem tem menos jeito (ou paciência) para esta tarefa.

Contudo, a informação dispersa-se por todo o lado, seja no duplo ecrã informativo como nas ilhas no volante (são três) e aquela consola central é, quanto a mim, mal conseguida. Visualmente pouco apelativa, exige-nos bastante conhecimento destas coisas, pois temos sempre de confirmar as opções com teclas directas esquerda ou direita, cima ou baixo. Mesmo em redor do botão central estão mais quatro teclas para os menus principais. É muito complexo e não tem nada a ver com a simplicidade da secção AC e estacionamento, muito mais fluida e simples. Parece que são dois desenhos montados no mesmo painel.

Temos ainda mais secções como o comando de iluminação que apresenta um design moderno e circular, mas que enche ainda mais o plano visual. Na minha opinião, a Ford tem mesmo de renovar todo este painel e a sua interpretação da arrumação das funções, pois torná-lo mais moderno e eficiente é imperativo hoje em dia com tantas propostas concorrentes. Funções e equipamento têm nota elevada, solução e arrumação, não.

 

 

 

 

 

 

 

Motor e comportamento

Estamos perante um Diesel com 1.6 de cilindrada que oferece uns redondos 115 cavalos (espaço com as costumais informações de painel no final do ensaio). Com caixa manual de seis relações, é uma delícia guiar esta Focus tanto em circuito urbano (uma direcção muito precisa e directa) como em estrada aberta (rolamento suave, estabilidade neutra e constante). Não é uma carrinha para grandes velocidades, mas chega e sobeja para quem prefere uma toada mais calma e suave. Isto não quer dizer que não exista potência suficiente para uma ultrapassagem, pois ela está lá. Mas é carro para viagens confortáveis e sem nervosismo. Aliás, o motor é poupado nos consumos e em estrada é difícil ver o ponteiro de combustível a mudar de pontinho. Era este comportamento que estava à espera de encontrar, pois a fama do modelo, como disse lá em cima, é grande. Mas uma coisa é ouvir opiniões, outra percebê-las in loco. E não fosse o desenho menos conseguido do tablier, confesso que, com esta frente muito dinâmica e desportiva e soluções muito práticas, esta carrinha poderia ser a minha preferida neste segmento.

 

Espaço

Sendo uma carrinha, há que falar deste ponto. E basta ver pelas imagens que a Focus oferece imenso espaço, tanto para bagagem (o portão abre-se para mostrar um enorme porão de carga, aumentado ainda pelo tradicional sistema de recolha dos bancos traseiros) e onde encontramos tomada de 12V, presilhas de metal para travar a carga e um pneu sobresselente de emergência.

Lá dentro há espaço para cinco adultos viajarem à vontade e com bom espaço para pernas. Existem alguns espaços de arrumação distribuídos pelas zonas, incluindo uma caixa para óculos na secção da iluminação interior. Esta Focus tinha ainda o “kit fumador”, ou seja, um cinzeiro amovível e prático.

 DSC01715

Conclusão

Esta Focus é muito bonita, com uma frente agressiva e bem desenhada e uma bagageira ampla para levar os pertences de toda a família. Tem pormenores fantásticos, como o resguardo automático das portas, a qualidade dos materiais, o excelente tacto do volante e os bancos firmes mas confortáveis. Tem também um comportamento dinâmico fantástico, é muito fácil de conduzir mostrando-se sempre neutra mas decidida, com boa inserção em curva, quase nenhum rolamento, o que aumenta o conforto a bordo e a segurança do conjunto.

Gostei muito de conduzi-la em cidade, pois mesmo sendo um automóvel de dimensão média, é muito ágil e desevencilha-se muito bem de todas as armadilhas, incluindo uma travagem bem regulada e um poder de aceleração convincente. Não é um carro de corridas nem pretende sê-lo. Para isso a Ford tem outra sigla que é a ST. Mas pelo preço proposto e pelos consumos que a marca declara, pode ser a companheira perfeita para uma família tradicional com um filho e um animal de estimação.

É pena o desenho de alguns elementos do interior pecar por ser muito “americanizado” e com um aspecto, quanto a mim, um pouco antiquado, mas tudo funciona bem e, depois de um necessário período de habituação, os controlos passam a ser-nos naturais.

Gostei desta Ford  Focus 1.6TDCI Titanium, um modelo muito competente e que faz juz à fama que tem.

 

PREÇO: 26.285€ (s/despesas)

Motor e Caixa

Binário: 270Nm entre 1750-2500 rpm (285 em overboost) 

Caixa: Manual (6 vel);

Tracção: Dianteira 

Consumos (urb./estr./comb): 5,1/3,7/4,2 lts/100km 

Emissões de CO2: 109 g/Km (Estágio V);

Velocidade máxima: 193 km/h 

Aceleração 0-100 km: 11,1s 

 

EQUIPAMENTO DE SÉRIE

Exterior

Espelhos retrovisores eléctricos aquecidos / Jantes de liga leve 16″ / Faróis de nevoeiro dianteiros  

Interior

Ar Condicionado automático com controlo electrónico de temperatura duplo / Computador de bordo / Consola central  / Vidros eléctricos à frente e atrás / Botão Ford Power / Ajuste manual do banco do condutor e do passageiro em 2 posições  / Sistema SYNC com Assistência de Emergência / Comandos do sistema áudio na coluna de direcção   

Dispositivos de Segurança e Mecânica

ABS – Sistema de travões anti-bloqueio com EBD / ESP – Controlo electrónico de estabilidade (inclui EBA) / Airbags condutor e passageiro; Airbags laterais à frente; Cortinas laterais insufláveis / Sistema de Vectorização do binário / Controlo automático da velocidade / Imobilizador electrónico do motor / Sistema Stop/Start / Sistema EasyFuel / Avisador de Colocação dos Cintos de Segurança à frente    

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *