Ensaio Panasonic TX-L47WT60

0

 Fina, poderosa, conectada, com comando por voz e leitura dos textos que surgem no ecrã (net) em português de Portugal e com entoação. Uma das melhores do mercado antes de optarmos por um modelo 4K.

 

WT60_02-700

Escolher um televisor não é uma tarefa simples. Cada vez estão mais equipados, com mais argumentos tecnológicos e qualitativos, já para não mencionar os palavrões técnicos só compreendidos na totalidade por um determinado número de pessoas… não muito lacto.
Imagine-se, caro leitor e presumivelmente interessado em adquirir um novo ‘telão’ lá para a sala, a memorizar toda a ficha técnica de, vamos lá, cinco modelos para, in loco, perceber qual deles o melhor. É, sem cábulas, uma tarefa quase impossível.
Nos dias de hoje, o grande objectivo é comprar um modelo que, pelo menos, dure uns oito anos. Nem é pela durabilidade, mas pela quase inevitável incompatibilidade com as futuras tecnologias, sejam elas assim ou assado. Quem tem posses, atira-se para um modelo 4K mesmo que não existam emissões com essa qualidade. Na verdade, os discos Bluray são o que de melhor conseguimos reproduzir e ficam longe deste novo marco em resolução (e já se fala em 8K). Nada mais justifica um tão avultado esforço quando, a par, as marcas exibem soluções fantásticas por 1/4 ou 1/2 do preço de um topo de gama 4K. Mas quem tiver dinheiro que avance, pois um desses modelos também ficava muito bem lá na sala, curvos ou não.
Tudo isto para dizer que, na falta de meios, vontade ou desejo para se ter o último grito com os custos acrescidos que isso implica, vale bem a pena olhar com muita atenção para as propostas que estão no patamar logo abaixo.

É nesse que encontramos esta fantástica Panasonic (TX-L47)WT60.

Panasonic TX-L65WT600E living room

O design

Em tudo semelhante ao multi premiado modelo 4K, a WT60 apresenta as mesmas linhas físicas, ou seja, uma moldura extremamente fina em alumínio que faz o remate do imenso ecrã. Na base, uma barra de acrílico transparente exibe, ou não, uma fina linha de luz branca e o logotipo da marca. Foi a minha primeira operação e necessidade, através do menu muito complexo, desligar essa luz, mas sei que devo ser dos poucos.
O painel traseiro de cor branca contrasta bem com a frente (o ecrã desligado é toda um imenso quadro negro) e fica bem com os acabamentos metálicos. É atrás que se arruma o subwoofer, o sistema de som estereo e as ligações para antena e Lan.
Esta Panasonic tem uma espessura absurdamente fina e, mesmo assim, os engenheiros conseguiram preencher ambas as extremidades.

À direita, os botões físicos básicos de operação (muito úteis se os dois comandos deixarem de funcionar) têm os comandos simples como volume, entrada de fonte e desligar/ligar a unidade.

À esquerda, e muito práticas, temos as entradas USB, Hdmi, cartão SD e auscultadores. Tudo como convem e sem afectar minimamente o design geral pretendido. As linhas foram estudadas ao pormenor e o suporte de mesa da WT60 retrata bem o cuidado de toda a equipa que a pensou, pois é quase invisível (tal como o modelo 4K). O acrílico transparente reforça o pé em metal, o que confere ao conjunto um visual único e que pretende, com algum sucesso, transmitir a noção que a Panasonic está suspensa no ar.

wt_10

Som e imagem

Estamos perante um televisor de topo e um dos melhores modelos na sua gama de preços. Algo dispendioso, exige-se então que ofereça imagens ímpares e um som que tenha alguma presença. A WT60 passa com grande distinção ambos os exames, garantindo uma qualidade de imagem notável numa ampla gama de utilização. As cores estão muito bem definidas, o contraste é pormenorizado e o movimento não apresenta qualquer espécie de lag. Só os pretos é que podiam ser um pouco mais densos, mas este tipo de ecrã não permite milagres. Como conjunto, esta Panasonic consegue um resultado tão bom que também passa a ser o seu próprio calcanhar de Aquiles. Explico: é impressionante ver filmes em Bluray ou até mesmo num dvd da editora Criterion, por exemplo, mas tudo muda quando fazemos zapping nos canais generalistas da, no meu caso, zon. Uma lástima! Percebemos o quão mau é o serviço desta operadora, com uma transmissão sofrivel a todos os níveis, à excepção dos canais que se dizem transmitidos em alta definição e em outros cuja qualidade está a anos luz dos nacionais. Se calhar é bom ficar chocado com esta discrepância tão revoltante ao toque de um botão, pois deixei quase de ver os ditos canais, para sintonizar os esquecidos que estão lá mais para a frente. E, logicamente, quem ficou a ganhar a minha atenção são os que exibem essas duas letrinhas mágicas HD, que mesmo não o sendo como se vende, já apresentam um nível qualitativo muito satisfatório.
Isto demonstra o problema dos super televisores: quanto melhor são, mais facilmente demonstram a fraquissima qualidade dos serviços por cabo portugueses.

Nos quatro canais nacionais existe até, dependendo das emissões, um ruído digital na forma de umas finíssimas linhas brancas mesmo no topo superior do ecrã, coladas à moldura prateada. Não cheguei a perceber porquê. Outro ponto menos bom, mas que melhora a reprodução enquanto temos fontes de luz (dia, candeeiros) é o Adaptive Backlight Control. Podemos, como em quase tudo o resto, optar pelo nível destes filtros, mas aconteceu-me, por diversas vezes, ver escurecidas as legendas quando o filme tinha um momento sem imagem e com ecrã negro. Por exemplo, na ficha técnica de um filme é notória a flutuação de luz no painel. Torna-se um pouco chato, principalmente porque não é fácil de minimizar. Não é grave, mas está lá.

Mesmo a tempo, chegou-me a PlayStation 4 para dar umas voltas. Resumo a experiência de poucos dias com conflitos familiares. É fácil ficar viciado na qualidade gráfica e no detalhe dos jogos e estes televisores de última geração são a perfeita tela para ser pintada com carros, tiros, explosões, golos e demais peripécias.

Em termos de qualidade áudio, sabemos que uma espessura mínima não faz milagres. Quanto menor for o espaço (a caixa) mais pequeno o resultado. Contudo, esta WT60 não envergonha ninguém! Muito pelo contrário, chega a ser… bom! Não está preparado nem desenhado para grandiosos concertos ao vivo ou sinfonias extraordinárias, mas serve muito bem uma série televisiva e filmes em família. Quem pretender algo mais, sabe que a pode ligar a barras de som ou ao próprio hi-fi.

Como curiosidade, pois deixa de estar presente nos modelos abaixo, a WT60 tem uma câmara de vídeo escondida que se eleva através de um toque no comando (mas obriga a baixá-la à mão para não complicar o mecanismo). É perfeita para conversas por Skype e torna-se até viciante por causa de uma função muito útil que é a de gravarmos, em vídeo e com som, pequenas mensagens para os membros familiares. 30 segundos de duração dão para dizer aos petizes que não se esqueçam das tarefas básicas, de ajudar a pôr a mesa, passear o canídeo, dar de beber aos gatos, comprar cebolas ao sr. Manuel e telefonar à avó para dar os parabéns.

É irresistível e poupa-se muito dinheiro em Post-It.

panasonic-tx-l47wt60.34158922

Menus e funções

Chegamos ao mais complexo ítem da análise, mas prometo ser conciso. Antes de mais, há que mencionar que a WT60 vem acompanhada por dois comandos. Um grande e pesado preenchido por botões de cima a baixo, outro muito pequeno que parece a nave Enterprise em ponto minúsculo e que tem uma área táctil que serve como uma espécie de trackpad.

Um dos factores “tcham” desta família Panasonic é a função “O meu perfil Viera“. É uma opção que, além de encher o olho, é realmente útil para uma família cujos gostos, sabemos bem, diferem de utilizador para utilizador. Este perfil garante que cada um dos familiares (até oito) possa escolher o seu próprio ecrã de início com as aplicações que mais utiliza. De entre pré-configurações até à total personalização, a vantagem deste sistema único é cada um chegar à TV, clicar ON e ficar a par do que lhe realmente interessa num ecrã gigante. Podemos escolher os Widgets e Apps, assim como a própria arrumação e o tamanho das telas. Bem verdade! Num único ecrã, posso ter o canal que está a ser transmitido, uma série de sites já memorizados que são os meus preferidos, as redes sociais ao dispor, a programação dos canais, o tempo que vai fazer, etc. As opções são inesgotáveis e, repito pois é demasiado importante, personalizáveis.

O imenso comando principal demonstra o “curso superior” que se tem de tirar para conseguir ‘sacar’ todo o potencial desta gama. Existem três botões centrais, Apps, Home e Guide que nos permitem entrar no tal novo mundo da internet e serviços directos na TV. Infelizmente, estamos num país escravo das operadoras e das duas inenarráveis “boxes” que nos negam parte do imenso potencial dos novos televisores, entre eles a possibilidade de aceder directamente à grelha de canais, poder gravá-los, pausá-los, etc e muita coisa. Devido a esta obrigação, o botão Guide nunca será utilizado por quem assina um serviço triple play. Portugal é dos poucos países europeus que alinhou neste tipo de equipamento desnecessário e ainda pagamos por eles… Mas adiante, o portal para todo o mundo “não TV convencional” muda de marca para marca e a Panasonic é das que mais aposta neste serviço denominado Viera Connect.

É a partir do menu do botão Apps que acedemos a tudo o que lhe está ligado, desde as pen USB, ao disco rígido central que nos serve de Media Center e que está ligado ao Modem que, por sua vez, ligamos à WT60. A operação pode parecer complicada a início, com tantas opções que enchem a totalidade do ecrã, mas depressa percebemos onde clicar para acedermos ao que nos interessa em determinada altura.

16567_2

Para aproveitar esta WT60 ao máximo, muni-me de vários equipamentos para ensaio e posso desde já adiantar que tudo funciona sem grande stress. Por exemplo, as Pens USB ligadas são automaticamente reconhecidas, mesmo ficando esquecidas ao longo do tempo. Mas o que realmente me interessa, é o acesso ao media center e aos computadores. A ligação por rede a um WD My Cloud, que preenchi com séries, filmes, música, revistas e fotografias, é fácil e rápida. De vez em quando, e não por culpa da própria WT60, fui obrigado a fazer um reboot ao disco para conseguir aceder aos conteúdos que lhe ia fornecendo, mas depois tudo corria bem.

Sabemos que a leitura de legendas pode ser um caso bicudo e é um factor mesmo importante na escolha de um novo equipamento. Com esta WT60, podem passar o cheque: as novas Panasonic possibilitam a leitura de legendas em formato SRT. O único senão, e parece-me um pouco incompreensível devido a tanta preocupação com a personalização, é a necessidade de ter que, através do comando, forçar essa mesma legendagem a cada vez que se inicia a reprodução de qualquer conteúdo. Dava um jeitão ficar memorizado…

Por outro lado, podemos escolher o padrão e a norma de leitura consoante o idioma que pretendemos ler, mas não existe a possibilidade de aumentar ou diminuir o tamanho do corpo das legendas. Pelo menos, e sem consultar ajudas, não encontrei. Mas do mal o menos, estão lá e é disso que precisamos!

Voz e leitura

Um dos pontos mais espantosos é a reprodução de qualquer texto que surge no ecrã através de uma voz tipo GPS. Basta seleccionar um texto com o cursor e ficamos estupefactos com o que acontece a seguir. A surpresa que os amigos tiveram quando lhes disse que a TV ia ler os artigos do site do Xá das 5 (só para dar um exemplo e porque foi mesmo o que aconteceu por diversas vezes) deveria ter sido filmada. Com grande qualidade (até interpretativa), é uma extraordinária ajuda para quem já não vê bem e tem nesta função um ajudante extraordinário para ficar a par das notícias do dia ou de um qualquer artigo numa revista. Está em português (de Portugal), a voz é até simpática e só tropeça quando tem de reproduzir palavras estrangeiras.

Imaginem as potencialidades… podemos ouvir todas as notícias do dia, os contos de um livro digital, as fofocas mais recentes. Tudo é possível!

A voz, desta vez a nossa, continua a ser importante para a operação básica. O comando mais pequeno tem um microfone embutido. Basta pressionar o botão e ordenar o que queremos que aconteça: “ligar Youtube”, “Volume 35”, etc., passam a ser possíveis como num futuro que pensávamos longínquo. Digam agora comigo: fenomenal! É sim senhor. Há, contudo, um problema: quando se chama o Xá das 5, vamos parar ao Chá das 5. É um problema pessoal, mas na altura em que pensei no trocadilho não havia coisas deste género…

 3D

Sim, a WT60 reproduz imagens em 3D e até oferece na embalagem quatro óculos. Mas não me perguntem mais sobre isto pois é uma das funções que, pessoalmente, não utilizo. Experimentei cinco minutos, faz bem o que promete e é mais um factor de diversão para as famílias (que não usem óculos).

TC-L55WT60B_Detalhes3

Concluindo

O que posso dizer mais sobre a Panasonic WT60? Tem características de topo, um ecrã fantástico e um belíssimo conjunto de características realmente úteis como o Ecrã Inicial programável, o Viera Connect para viajarmos pelas aplicações e internet, boa qualidade de som, um design que fica bem em qualquer sala, e a reprodução por voz. Não é o modelo mais simples e nem está apontado para os utilizadores que queiram apenas “ver televisão”. É todo um mundo de ligações e que nos permite usá-la como centro multimédia com inúmeras fontes de conteúdos. A lista de características é longa e está logo aí em baixo.

Quanto a mim, os japoneses continuam a dar cartas neste campo. E a Panasonic é um dos fabricantes que joga bem com todo o baralho e tem trunfos importantes para apresentar.

 

PVPR Panasonic 47WT60: 1999€

Ecrã Painel IPS LED
Relação de aspecto 16:9
Unidade de Painel 3600 Hz BLS (16 blocos com Escurecimento Local)
Modo de imagem Dinâmico/Normal/Cinema/Cinema Real/Personalizado
Ângulo de Visão 178 graus
Filtro Painel Pro Nítido
1080 Pure Direct sim
Resolução Super Nítida sim
Otimizador de Conteúdo Web sim (Pro)
Modo isf sim
Reprodução 24p (2:2)/24p Smooth Film sim
Motor de Processamento-Hexa sim
3D Tipo 3D sim (Polarizada)
Conversão 2D-3D sim
3D 24p Exibição de Filme/Filme Suave sim
Óculos especiais 3D 4 incluídos
Qualidade de Som Altifalantes Altifalantes Dianteiros x 2, Saída de Graves(75 mm) x 1
Saída de Altifalante 18 W (4 + 4 + 10)
Modo Surround VR-Áudio Pro Surround 2.1
Operação Fácil my Home Screen sim
Câmara Integrada sim
Interação de voz sim
Orientação por Voz sim
Controlador Touch Pad sim
EPG Gemstar EPG: Itália, Alemanha, Espanha; SI EPG para outros países
eHelp sim
Rede VIERA Remote2 VIERA Remote2 (Smartphone App) sim
Swipe and Share2.0 sim
Partilhar e Guardar sim
Navegador e Partilhar sim
Reprodução Remota sim
App Launcher sim
Calibração Inteligente sim
Conexão com VIERA sim
Navegador Web sim
Skype na televisão sim
Media Player Reprodução de Media (Imagem/Filme/Música) sim
Formato de Suporte AVCHD 3D/Progressivo, SD-VIDEO/AVI/MKV/WMV/MP4/M4v/FLV/3GPP/VRO/VOB/TS/PS, MP3/AAC/WMA Pro/FLAC/Apple Lossless/WAV, JPEG/MPO
Ecrã espelhado sim
HbbTV sim
Resumo de Reprodução sim
DLNA 1.5 sim (RUI2.0/DTCP-IP/DMP/DMR/DMS)
Compatível com Bluetooth* sim (Keyboards/audio devices)
VIERA Link sim
Multi janela 2-Sintonizador PIP/PAP/PAT
Rede sem Fios LAN sim
Gravação USB-HDD sim
Modo Hotel sim
Modo jogos de consola sim
Eco Navegação Eco sim
Sensor de Ambiente sim
Design Conceito de Design Moldura de Metal / Moldura Ultra Estreita
Terminal Tuner Tuner PAL -B/G/H, -I, -D/K: SECAM -B/G, -D/K, L/L’, DVB-T, DVB-T (MPEG4-AVC [H.264]), DVB-S2 (MPEG4-AVC [H.264]), DVB-C (MPEG4-AVC [H.264])
Sintonizador Duplo sim
Receção de teletexto 1500P
HDMI Entrada HDMI 3 (3 lado)
Função de Suporte Canal Áudio de Retorno (Entrada 2)
Entrada de Componente de Vídeo partilhada com Composite Tipo phono RCA x 1 (traseiro)
CI (Interface comum) 2
21 pin de Entrada/Saída 1 (baixar)
USB sim (ver3.0 para Entrada 1)
Cartão SD sim(SDXC)
Porta LAN 1 (baixar)
Saída de Áudio Digital (Ótico) 1 (lado)
Entrada de auriculares 1 (lado)
Porto de serviço
GERAL Fornecedores Marca Registada Panasonic
Modelo ID TX-L47WT60EE
Classe de Eficiência Energética A
Tamanho Visível do Ecrã (diagonal) 119 cm/47 polegadas
No modo de consumo de potência média*** 89 W
Consumo Anual de Energia**** 124 kWh/ano
Consumo Energético em Standby 0.2 W
Consumo de Energia Modo Off 0.2 W
Resolução de Écran 1,920 (W) x 1,080 (H)
Consumo de Potência Nominal 186 W
Alimentação AC 220 – 240 V, 50/60 Hz
Dimensões (A x A x P) (sem suporte) 1,057 x 621 x 32 mm
Dimensões (A x A x P) (com suporte) 1,057 x 717 x 358 mm
Peso (sem suporte) 12.5 kg
Peso (com suporte) 16.5 kg
Ângulo de Rotação
Suporte de teto
Compatível com VESA sim
NOTA * O Navegador Web não pode reproduzir algumas páginas corretamente.