Ensaio Bose AE2W

Escolher uns auscultadores não é uma tarefa simples. Há diversos factores em causa, desde a qualidade de som, à construção e componentes, ao tamanho das conchas, conforto de utilização e, mais recentemente, ao cancelamento de ruído.

Ou vamos a uma loja mais especializada ou temos de ler muitas opiniões, pois na maior parte dos casos não é possível experimentar os modelos, pois estão dentro das caixas e os expostos, quando os há, têm sempre aquele elemento pouco salutar de já terem estado na cabeça de sabe-se lá quem… pois é, esse também é um factor a ter em conta.

Confesso que sou daqueles utilizadores que, por muito que custe, prefere gastar bom dinheiro num modelo com provas dadas pela marca ou legendas técnicas. Passei muitos anos da minha vida com as orelhas tapadas por este tipo de equipamento, em estúdio e fora dele, para ter as minhas preferências. Não pelas marcas, mas sim pelo formato. Como tenho as orelhas grandes, busco sempre um modelo que mas tape, os denominados Over-Ear, e isso, hoje em dia, não é muito fácil de encontrar, visto que a moda urbana também chegou ao sector e não “fica bem” andar na rua com um set tipo anos 80. É pena e pode ser prejudicial.

Ao fazer as contas e tendo passado cerca de 20 anos numa profissão que lhes exigia constante utilização, só mesmo porque tive sempre cuidado com o volume do som e com a qualidade dos escolhidos que posso dizer que ainda estou fisicamente muito bem e os testes (sim, faço-os de vez em quando) à audição demonstram isso mesmo. Se comparar com alguns jovens que têm 20 anos e já perderam uma percentagem grande das suas capacidades auditivas, parece que escolhi sempre o caminho mais acertado.

Quando a Bose me disse que gostaria que eu fosse dos primeiros a ensaiar o novo modelo AE2W (W de Wireless), fiquei muito entusiasmado e isto porque está na hora de escolher uns novos (e tenho andado muito na dúvida entre alguns modelos). Estes Bose, contudo, têm uma particularidade que pode ser a diferença para os restantes pré-escolhidos: são Wireless por Bluetooth.

 Bose-AE2w-Bluetooth-Headphones-1

 

 

A dúvida existencial

Não sei se já experimentaram auscultadores sem fios por RF e que obrigam a estar defronte à base emissora. Pois eu já e, confesso, não fiquei fã. Ou é o envio ou recepção do sinal que tem quebras, ou é o desconforto pelo peso, ou a bateria que dura pouco tempo. Por estas razões, nunca pensei em comprar novamente uns (sim, já tive) auscultadores sem fio e sempre me fiquei pelo malfadado mas necessário cabo.

Num repente, e porque a tecnologia permite e as baterias de litium melhoraram sobremaneira, este panorama alterou-se. Confesso que já tinha ouvido falar do modelo Beats by Dr. Dre com a mesma tecnologia mas com um preço que ultrapassa os 300 euros, para além de terem uma estética “street” que não me convence. De qualquer forma, ainda não os experimentei e não estou a ver essa possibilidade acontecer num futuro imediato. Portanto, esta oportunidade com os Bose foi ouro sobre azul para, numa primeira análise, perceber se tudo funciona. E sabem que mais? Sim, funciona na perfeição!

 

Bose_AE2W_detail_2

 

Feeling

Para além da qualidade de som, um dos factores mais importantes é, garantidamente, o conforto. E neste campo, os AE2W são fantásticos. Independentemente da unidade externa Bluetooth, um elemento de plástico com botões que se liga aos auscultadores por intermédio de uma ficha 3,5mm (exactamente a mesma que os liga com um cabo tradicional – se bem que com acabamento Bose para encaixar na perfeição – a qualquer fonte equipada com esse terminal) que tem uma dimensão, digamos, que dá nas vistas, a leveza do conjunto (nem chega às 150 gramas) nota-se imediatamente. Se a isso juntarmos acabamentos em pele, inclusive no aro, e com a qualidade de construção a que a marca nos habituou, entendemos a questão dos 250 euros. Mas e a qualidade de som?

 

 

01_588x

 

Qualidades

A qualidade áudio através da ligação Bluetooth é muito boa. Utilizei tanto um leitor MP3 como dois smartphones e o emparelhamento foi fácil e imediato, aliás, uma característica da marca. O som é envolvente, tem boa dinâmica, com a qualidade de pretendo nuns auscultadores que me permitam andar de um lado para o outro sem o atropelo do cabo. E não me importo nada de ceder nuns quantos mhz e nuns extremistas agudos ou graves para consegui-lo. Conforto de utilização é o que pretendo e tenho-o de sobra com os AE2W.

Mas não há milagres! O som não é muito alto e não abafa por completo o mundo exterior. Se bem que exista um tratamento para cancelar parte do ruído exterior, eles não oferecem essa opção (existem outros Bose que o fazem na perfeição). Numa nota pessoal, ainda bem. Gosto muito da experiência de ouvir música com uns auscultadores com cancelamento digital de ruído, mas não me sinto confortável. Como “bicho” que sou, tenho de manter sempre uma certa percentagem de atenção ao que me rodeia. E nesse campo, estes Bose são perfeitos, deixando passar o toque de uma campainha, um grito de alarme, um telemóvel a tocar.

Estão também dependentes do amplificador digital incorporado no módulo Bluetooth, pois comandamos o volume através dos botões +/- e é notório um certo Iag entre os níveis, portanto, não é tão linear quanto aumentar ou baixar o volume no equipamento reprodutor ou amplificador. Mas é neste campo que os AE2W são tão interessantes! É que também são acompanhados por um cabo mini jack/mini jack que toma a vez do módulo Bluetooth e que nos permite uma utilização em tudo idêntica à de uns normais auscultadores. É, portanto, uma solução 2 em 1.

 

ae2w_lights_tones

 

O módulo Bluetooth

É a grande novidade destes AE2 que os tornam W (wireless) e permitem ter duas fontes ligadas em simultâneo, o que é muito interessante e evita algum trabalho após o primeiro emparelhamento.

É um módulo de grande dimensão, tendo em conta o tamanho dos próprios auscultadores, e visualmente nada apelativo. Contudo, tem microfone que possibilita atender chamadas enquanto ouvimos música a partir do smartphone, como tem incorporado os comandos muito directos, até mesmo somente pelo tacto, de emparelhamento, volume e On/Off. O maior botão multifuncional colocado no topo, serve também como manipulador de faixas. Três toques para retroceder as músicas, um toque para Play/pausa, dois toques para saltar uma música para a frente. O emparelhamento faz-se tão simplesmente como pressionar este e o botão volume + ao mesmo tempo.

 

Defeitos

O módulo dos nossos encantos é também um dos defeitos deste AE2W. Grande, visualmente nada apelativo, parece um corpo estranho ‘pendurado” nuns auscultadores bonitos. Mas isso é para quem vê de fora e nada importante para quem ouve.

Mas existe uma questão que me travou o entusiasmo: ao fim de uma hora com eles colocados, comecei a sentir calor o que, não é de todo, confortável. Se bem que a temperatura fosse de um Verão quente, a pele nas conchas deveria atenuar esse efeito. Será devido ao módulo Bluetooth que também inclui a bateria? Estou em crer que sim. Se tiver outra oportunidade para uma utilização mais prolongada, virei aqui descrever o resultado. Tanto é que o conforto é a palavra de ordem para este modelo e isso sente-se mal o colocamos na cabeça.

 

 

ae2w2-1367970986

Tecnologia TriPort

Pensada para obter melhores resultados, conseguindo graves mais encorpados, tons mais ricos e dinâmicos e um som mais natural, a Triport tem também uma equalização activa que expande estas características, conseguindo um som mais neutral e envolvente.

 news_bose_ae2w_bluetooth_headphones_tasche

Concluindo

Gostei muito destes Bose, talvez os auscultadores perfeitos para os vários tipos de utilização de que necessito. Enquanto ao computador e ligado ao MP3, utilizei o cabo. Quando ligado ao smartphone ou ao HiFi que por acaso tem Bluetooth, usei de bom grado a liberdade do wireless. É, neste campo e como já apontei, um dois em um.

A duração da bateria é outro ponto muito positivo destes AE2W. Diz a marca que conseguem até sete horas de áudio, sem interrupções ou perdas qualitativas. Confesso que nunca cheguei perto desse limite, mas durante uma semana (e só porque sim) liguei-os uma vez por USB (cabo também incorporado, assim como uma útil bolsa de transporte) para recarregá-los e ainda estavam com “grande vida” quando os entreguei.

São 250 euros, um valor bastante alto para uns auscultadores. Mas para pessoas que, como eu, passam horas com eles “enfiados na cabeça”, todo o cuidado é pouco e o limite do volume áudio passa a ser um não problema. O conforto de utilização é extraordinário, uma construção que parece sólida e bons materiais. A questão do aquecimento fez soar um alarme, que embora pequeno, está lá. Mas acredito que tenha mesmo a ver com a bateria incorporado no módulo Bluetooth.

 

Preço: 250 euros

 

  • Conteúdo da caixa

    • Auscultadores Bose AE2w Bluetooth
    • Bolsa de transporte macia
    • Cabo de carregamento USB
    • Cabo de áudio
  • Especificações técnicas

    • Outras funcionalidades: Bluetooth,Dobrável,Bluetooth estéreo,Comunicações sem fios,Funciona sem pilhas
    • Formato: Circum-aural
    • Ligações: Bluetooth
    • Altura: 19 cm
    • Largura: 15 cm
    • Peso: 149,6 g
    • Comprimento: 4 cm