1

O Chuchu pertence à família das Cucurbitaceae e é considerado um “vegetal/fruto”, por conter no seu interior sementes. Originário da América Central, era bastante consumido pelos Aztecas devido ao seu sabor característico e suave.

Conforme a variedade dos frutos, estes podem variar no tamanho, forma e cor. Podem assim, ser grandes, médios ou pequenos, com ou sem espinhos na superfície, tendo uma forma arredondada ou a forma de pêra e variando na cor desde o branco ao verde-escuro.

Em Portugal, este fruto é bastante utilizado na Madeira, fazendo parte da sua gastronomia local.

O chuchu não deve ser consumido cru. Pode ser utilizado cozido ou assado, para acompanhar carnes ou peixes. Pode ser usado para fazer sopas ou mesmo sobremesas.

Nós gostamos muito deles assados ou gratinados, mas desta vez serviram para fazer croquetes, ou esta não fosse uma casa onde se faz croquetes de tudo…

RECEITA

Ingredientes:

  • 6 chuchus
  • 1 cubo de caldo de carne
  • 350g de farinha
  • 1 cebola
  • 1 dente de alho
  • azeite q.b.
  • sal q.b.
  • pimenta q.b.

para panar

  • farinha q.b.
  • ovo q.b.
  • pão ralado q.b.

2

Modo de Preparação:

Descascam-se os chuchus, retira-se o centro branco e colocam-se a cozer em água sem sal até ficarem macios. (teste com um palito, ao picar este deve entrar sem dificuldade)

Depois esmagam-se para ficarem em puré e reservam-se.

A seguir faz-se um refogado com a cebola, o caldo de carne, o dente de alho e um fio de azeite até a cebola ficar translucida. Junta-se então o puré dos chuchus, envolve-se bem no refogado e tempera-se com sal e pimenta a gosto.

nota: o caldo de carne já tem sal tenha isso em consideração quando temperar, prove antes de colocar o sal

Para terminar junta-se ao preparado anterior a farinha, peneirada, e deixa-se cozinhar em lume brando, mexendo sempre para a farinha ser totalmente incorporada pelo puré. Quando a mistura começa a descolar do fundo do tacho está pronta, deita-se para uma travessa e espera-se que arrefeça para se poderem moldar os croquetes.

Podem fazer-se rolinhos ou bolinhas que depois devem ser passados por farinha, ovo e pão ralado.

3

Fritam-se em óleo bem quente (180ºC) até ficarem dourados, colocam-se a escorrer em papel de cozinha e depois dispõem-se na travessa onde vão ser servidos.

São uma óptima entrada ou um aperitivo, bastante saboroso. Acompanhados de uma boa salada podem perfeitamente ser uma refeição leve.

4

Receitas, truques, dicas, utensílios… por Travessa das Bolinhas Vermelhas

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Analista ao volante do novo Mercedes Classe A

Análises – reviews

Breves

Siga o Xá das 5, um blogue de João Gata