Imagine-se o Snake Plissken a fazer de Pai Natal. O corte de cabelo está lá e, ao fim e ao cabo, Kurt veste uma farda em ambos os papeis.

É exactamente este actor que a Netflix escolheu para encarnar a mítica figura inventada pela beberagem

Crónicas de Natal, uma aventura natalícia do produtor Chris Columbus (Sozinho em Casa, Harry Potter) e do realizador Clay Kaytis (Angry Birds: O filme).

Conta a história de Katy e do irmão Teddy Pierce, cujo plano de filmar o Pai Natal (Kurt Russell) acaba por levá-los numa aventura que faria a felicidade de qualquer criança!

Depois de assistirem à chegada do Pai Natal, Katy e Teddy escondem-se dentro do trenó e causam um acidente que quase arruína o Natal.

Ambos juntam-se, depois, ao Pai Natal e aos seus fiéis elfos para salvar a noite, antes que seja tarde demais.

O realizador Clay Kaytis afirma: “Não consigo idealizar ninguém para além do Kurt Russell para dar vida a esta versão áspera, carismática e hilariante do Pai Natal.

Desde a nossa primeira conversa, pude observá-lo a dedicar-se completamente a este papel icónico – enquanto deixava crescer uma impressionante barba. Poder trabalhar com ele e moldarmos esta nova definição do Pai Natal – que acredito que vá durar várias gerações – é um sonho tornado realidade.”

O Produtor Chris Columbus acrescenta: “O Kurt é, definitivamente, o Pai Natal. Carismático, firme quando necessário e com um sentido de humor excêntrico. Estamos muito felizes por apresentar este projecto a uma audiência global e esperamos que o filme Crónicas de Natal se torne num clássico intemporal.”

Crónicas de Natal estreia hoje na Netflix.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Analista ao volante do novo Mercedes Classe A

Análises – reviews

Breves

Siga o Xá das 5, um blogue de João Gata