Canon PowerShot G1 X Mark II – Ensaio

0

 

 

 

 

 

Canon-PowerShot-G1-X-Mark-II-camera

A série G da Canon tem sido considerada como a solução portátil mais indicada para fotógrafos que querem ter, sempre à mão, uma câmara de qualidade que lhes permita, de uma forma simples e rápida, conseguir tirar o boneco naquele preciso momento. A série já vai longa na décima sexta edição, um sucesso contínuo e crescente que tem tido um espaço muito específico no mundo da fotografia. Mais quando chegaram rivais à altura, como a Sony RX100, a Canon sabia que tinha de forçar ainda mais a barra qualitativa deste seu best-seller e lançou a específica G1X, uma G “puxada” e melhorada mas com preço a condizer.

Não foi uma solução que agradasse a todos, pois teve alguns problemas de juventude, como uma notória lentidão em focagem desde a macro a alta velocidade, um ISO com um valor máximo bastante limitado, Zoom lento e barulhento, gravação vídeo somente em qualidade standard e uma bateria apenas péssima. Mas o sensor de grandes dimensões (para uma compacta), o estabilizador, a qualidade geral de construção e o desempenho imagético, conseguiu seduzir uma legião de consumidores. Contudo, os defeitos fizeram com que muitos optassem por soluções mais modernas, como a cada vez mais artilhada fileira das mirrorless.

Canon G1 X vs. G1 X Mark II specifications
Comparação visual

Sendo assim, foi com muito empenho que a Canon e os seus engenheiros enfrentaram a sempre difícil tarefa de melhorar um ex-libris, e chega-nos às mãos a segunda vida da G1X, denominada, como já é tradição, Mark II.

E as coisas mudaram. Como mudaram! Para melhor, a redução do corpo em 20%, o que a torna mais parecida fisicamente com as Powershot G mas com a qualidade acrescida. Depois a nova objectiva, fabulosa comparando com a que vem substituir, que consegue uma distância focal equivalente a 24-120mm. Sim, é uma compacta.

Para pior, lá se foi o visor electrónico. Bom ou mau, estava lá e o que se propõe como acessório é muito dispendioso (o que é uma pena, pois já o experimentei e é muito bom).

canon 3

A experiência

Tenho fotografado com ela ao mesmo tempo que também vou experimentando uma Sony Alpha 7R e uma mais pequena Panasonic também G, mas de lentes intermutáveis, a já clássica G5. São as três abismalmente diferentes e cada uma tem a sua expressão, forma de relacionamento com o fotógrafo e, claro está, objectivos e conceitos de utilização muito diferentes.

A Canon G1X Mark II continua a ser aquela compacta pesada com imenso potencial criativo e que, nesta segunda vida, fortalece os pontos fortes e resolve as críticas mais comuns e muitas das que mencionei acima.

De salientar já, e para esclarecer dúvidas, que tem menos megapixels que a G1X original. De 14,3 passa agora a uns mais “modestos” 12,8. Mas isto dos megapixels tem muito que se lhe diga e a quantidade não é sinónimo de qualidade. Há que entender isto de uma vez por todas.

Por exemplo, esta redução permite não perder qualidade caso de opte por fotografar a 4:3 ou 3:2. E este é um dado muito importante para quem procura uma fiel companheira que nunca ponha em causa este campo.

Tem uma qualidade de construção notável, corpo em liga de magnésio, pesado e equilibrado (atenção que pesa mesmo, sendo o conceito de “compacta” um pouco diferente do que o comum fotógrafo entende por pequenas dimensões e peso). Todo o corpo está bem pensado, com os comandos tipicamente instalados à direita do ecrã de 3”, desta vez manobrável verticalmente e que permite mesmo o ângulo a 180 graus para as famosas #selfies ou, neste caso, para podermos ver o enquadramento do que estamos a filmar/fotografar em primeira pessoa.

O flash integrado, a roda de modos, o obturador e zoom mais o on/off e função play, ladeiam a sapata no top superior. Na lateral estão as conexões HDMI e AV Out e, atenção, a entrada para um microfone externo, algo que falhou na primeira versão.

canon-powershot-g1-x-mark-ii-sensor2-c1bfbc62b724e98f

A qualidade de imagem

É neste campo que a G1X Mark II se destaca das “compactas”. Tem uma rival à altura, a gama RX100 da Sony já na terceira edição (brevemente em ensaio), portanto, já não vive como referência única para entusiastas ou fotógrafos profissionais. Mas, talvez também por isso, está muito bem equipada com um sensor CMOS de grandes dimensões com 1,5”, com uma objectiva super rápida e muito luminosa F2.0-3.9 que permite e facilita a profundidade de campo, algo só possível em câmaras tradicionais de lentes intermutáveis. Aliás, e de forma rápida em modo reportagem, é muito fácil conseguir um belo efeito bokeh através de toques no ecrã táctil no ponto exacto que queremos que fique focado. E neste campo, é difícil encontrar outra câmara que nos facilite tanto este tipo de resultado.

As cores são muito realistas e o Zoom x5 coadjuvado pelo estabilizador óptico ajudam a que se consiga tirar retratos com grande qualidade, como podem observar nestas duas fotografias.

original Joao Gata 2

original Joao Gata 3

 

 

Existe, como noutras referências da marca, um modo que tira um conjunto de fotografias já tratadas com os efeitos criativos cujos resultados conseguem ser tão interessantes quanto divertidos.

Contudo, e para os fotógrafos mais exigentes tecnicamente, o ligeiro ruído nas áreas mais escuras pode ser um factor negativo. E quando tentamos compensar, provocamos alguma distorção nas cores mais vivas. Um amigo fotógrafo, bem mais sapiente que eu nas técnicas mais depuradas, queixou-se da utilização dos programas e na compensação a que era obrigado devido à maior entrada de luz quando não o desejava.

Outro factor menos bom, mas que não é um problema para quem realmente quer fazer fotografia, é a qualidade do vídeo. Neste campo, a G1X é ultrapassada com facilidade pelas câmaras de opções mais modernas tanto da Sony como Panasonic e Olympus.

De salientar que a entrada para micro externo facilita em muito algumas opções criativas, embora não permita o ajuste do nível manualmente, o que também não se compreende.

Canon_PowerShot-G1-X-Mark-II_display
Ecrã táctil de 3″ e tudo à mão

 

A utilização

A Mark II tem três rodas de comando manual, uma tradicional Canon para o polegar e bem instalada atrás, em que rodamos as funções para as selecionar com um Enter central (e que tem nos quatro pontos centrais as funções abertura, flash, ISSO e macro) e duas mesmo no corpo da objectiva. A mais grossa controla a opção que escolhemos via menu, a na ponta a focagem manual extremamente precisa. Tudo à mão e diferente da primeira G1X, tornando a operação mais completa e intuitiva.

Comandos específicos para escolher o modo, a função, a focagem manual directa, os valores, o Menu geral e o modo do ecrã, são perfeitos para um rápido procedimento.

Mas é o ecrã LCD táctil que permite uma conjugação mais perfeita com estes botões, e depois de uns dias de aprendizagem, tudo parece ser simples. Se calhar, é porque o é.

Este novo ecrã até permite uma boa leitura sob o sol, mas continuo a preferir um viewfinder por básico que seja. A primeira G1X está equipada com um, que desapareceu nesta segunda edição. Este ecrã táctil permite um ângulo para cima de 180º e para baixo de 45º, perfeito para muitas tomadas de cena como estas:

original Joao Gata 6

original Joao Gata 7

De qualquer forma, a G1X Mark II continua com alguns problemas já encontrados na primeira versão, sendo a lentidão o mais grave. Por diversas vezes tive de esperar pelo desaparecimento da mensagem “busy”, assim como me apercebi de algum lag entre comandos. Mas talvez o mais notório, é a utilização do zoom com o anel mais grosso da objectiva. Esqueçam-no e utilizem o que emoldura o obturador, bem mais rápido e preciso.

Mas depois tem as coisas mesmo boas: muita personalização de botões físicos, ferramentas muito úteis como o “focus peaking” e uma outra denominada por “Starry Skies” que, montada num tripé, permite capturar céus estrelados de uma forma diferente do habitual.

 

As ligações

Um autocolante frontal mostra que esta G1X é “social”, pois está equipada com Wi-Fi e NFC. Foi muito fácil conectá-la ao smartphone e à rede doméstica. Pede que lhe demos um “nickname” e depois, através do mais directo WPS, liga-se depressa à rede que sabemos a nossa. No Smartphone basta instalar uma pequena aplicação, para de forma muito rápida podermos copiar as fotografias para o nosso smartphone ou computador, assim como também controlar a câmara (funções básicas) através dele.

canong1xmkiipremium
O Kit Premium

 

Concluindo

Esta G1X posiciona-se de forma simples: é uma câmara para fotógrafos que estão à vontade com parâmetros, modos, compensações e tudo o mais. Com certeza que podemos utilizar o famigerado “Auto”, mas limitamos em muito as capacidades reais desta Mark II.

Não é, de todo, uma câmara para videastas. Para esses existem outras soluções mais baratas e com melhores resultados.

Mas se procuramos qualidade fotográfica num pacote compacto, esta G1X é uma das poucas opções que existem no mercado. Está muito bem construída, oferece um enorme leque de personalização, é rápida em termos de menus e operação, o ecrã táctil facilita em muito a escolha das opções e este grande sensor permite mesmo puxar por ela.

E o bokeh que se consegue com um corpo destes é apenas fenomenal! Mas o preço é muito complicado de digerir e daí o factor X5 menos bom.

original Joao Gata 4

original Joao Gata 1

 

(as fotos originais foram reduzidas a 500 pix e são directas da máquina sem qualquer tipo de edição)

 

PVP: 899€

 

View Finder EVF-DC1: €226,00 (PVP já com IVA)

 

Característcas Técnicas

SENSOR DE IMAGEM

Tipo CMOS de alta sensibilidade do tipo 1,5 (18,7 x 14,0 mm) da Canon
Pixels Efetivos Aprox. 12,8M (rácio de aspeto: 3:2) Aprox. 13,1M (rácio de aspeto: 4:3)
Aspect Ratio Sensor de múltiplos aspetos – 3:2 (predefinição), 4:3
Tipo do Filtro de Cores Cor Primária

PROCESSADOR DE IMAGEM

 
Tipo DIGIC 6 com tecnologia iSAPS

OBJETIVA

 
Distância Focal 12,5 – 62,5 mm (equivalente a 35 mm: 24 – 120 mm)
Zoom Ótico 5x
ZoomPlus 10x
Digital aprox. 4x (com Teleconversor Digital aprox. 1,6x ou 2,0x¹).
Combinado aprox. 20x
Número f máximo f/2,0-f/3,9
Construção 14 elementos em 11 grupos (1 objetiva UA asférica de dupla face e 2 objetivas asféricas de dupla face)
Estabilização de Imagem Sim (tipo intermutável), aprox. 3,5 pontos¹. Intelligent IS com estabilizador de imagem dinâmico melhorado de 5 eixos

FOCAGEM

 
Tipo TTL
Sistema/Pontos AF AiAF (31 pontos ou deteção de rosto ou AF táctil com seleção e deteção de rosto e objetos), AF de 1 ponto (qualquer posição disponível ou fixo ao centro)
Modos AF Foto a Foto, Contínuo, Servo AF/AE¹, Touch AF
Seleção de Ponto AF Tamanho (Normal, Pequeno)
Bloqueio AF Sim, através de botões personalizáveis
Luz Auxiliar AF Sim
Focagem Manual Sim, com picos MF e AF + MF
Focus Bracketing Sim
Menor distância de focagem 5 cm (W) a partir da parte da frente da objetiva em macro

CONTROLO DA EXPOSIÇÃO

 
Modos de medição Matricial (ligada à moldura AF com Deteção de Rosto), Ponderada com predominância ao centro, Pontual (centro ou ligada a AF com Deteção de Rosto ou moldura AF)
Bloqueio AE Sim, através de botões personalizáveis
Compensação da Exposição +/-3 EV em incrementos de 1/3 pontos
Correção automática e manual do intervalo dinâmico
Correção automática de sombras
Filtro ND (3 pontos)
AEB 1/3 – 2 EV em incrementos de 1/3 pontos
Sensibilidade ISO AUTO, 100, 125, 160, 200, 250, 320, 400, 500, 640, 800, 1000, 1250, 1600, 2000, 2500, 3200, 4000, 5000, 6400, 8000, 10000, 12800

OBTURADOR

 
Velocidade 1 – 1/4000 seg. (predefinição de fábrica)
60 – 1/4000 seg. (alcance total – varia consoante o modo de disparo)

EQUILÍBRIO DE BRANCOS

 
Tipo TTL
Definições Auto (incluindo WB com Deteção de Rosto), Luz do dia, Sombra, Nublado, Tungsténio, Fluorescente, Fluorescente H, Flash, Subaquático, Personalizado 1, Personalizado 2
Correção do Equilíbrio de brancos em várias áreas disponível no Smart Auto
Compensação do equilíbrio de brancos
Compensação do equilíbrio de brancos no Modo subaquático
Ajuste de cores no modo Estrelas

MATRIZ DE CORES

 
Tipo sRGB

VISOR

 
Viewfinder Visor eletrónico EVF-DC1 opcional

LCD

 
Monitor LCD tátil PureColor II (TFT) sRGB de 7,5 cm (3,0″) de tipo inclinável. Rácio de aspeto de 3:2. Aprox. 1 040 000 pontos. Tipo capacitivo “in-cell”
Cobertura Aprox. 100%
Brilho Ajustável a um de cinco níveis. LCD Quick-bright

FLASH

 
Modos Auto, Flash Manual Ligado/Desligado, Sincronização Lenta
Velocidade de Sincronização Lenta SIM.
Velocidade mais elevada:
1/2000 seg. (flash incorporado)
1/250 seg. (flash externo)
1/4000 seg. (externo utilizando sincronização de alta velocidade)
Redução do Efeito de Olhos Vermelhos Sim
Compensação da Exposição do Flash +/- 2 EV em incrementos de 1/3 pontos. FE de Deteção de Rosto, FE de Segurança, Exposição com Flash Inteligente
Bloqueio de Exposição do Flash Sim
Ajuste Manual de Potência 3 níveis com flash incorporado (até 19 níveis com Speedlites EX 270EX II e 430EX II externos. 22 níveis com 580EX II, 600EX e 600EX-RT¹)
Second Curtain Synchronisation Sim
Alcance do Flash Incorporado 50 cm – 6,8 m (W) / 50 cm – 3,5 m (T)
External Flash E-TTL com Speedlites da série EX¹

DISPARAR

 
Modos Smart Auto (58 cenas detetadas), Programa AE, Prioridade de obturador AE, Prioridade de abertura AE, Manual, Personalizado 1, Personalizado 2, Hybrid Auto, Auto, Disparos criativos, SCN (Retrato, Obturador Inteligente (Deteção de sorrisos, Temporizador de piscar de olhos, Temporizador de rosto), Estrelas (Fundo noturno estrelado, Rastos do brilho das estrelas, Retrato em forma de estrela, Filme em time lapse das estrelas), Cena noturna sem tripé, Subaquático, Neve, Fogo de artifício), Filtros criativos (Alta gama dinâmica, Nostálgico, Efeito Olho de Peixe, Efeito miniatura, Efeito de câmara de brincar, Desfocagem do fundo, Focagem suave, Monocromático, Super vívido, Efeito Póster), Filme
Modos em filme Smart Auto (21 cenas detetadas), Normal, Programa AE, Retrato, Nostálgico, Efeito miniatura, Monocromático, Super vívido, Efeito Póster, Subaquático, Neve, Fogo de artifício, Filme iFrame
Efeitos Fotográficos Minhas Cores (Minhas Cores Off, Cores Vivas, Neutro, Sépia, Preto e Branco, Película Positiva, Tom de Pele Claro, Tom de Pele Escuro, Azul Vivo, Verde Vivo, Vermelho Vivo, Cor Personalizada)
Modos de avanço Individual, Acionamento Automático, Contínuo, Contínuo com AF, Temporizador
Disparo Contínuo Aprox. 5,2 disparos/seg. até o cartão de memória ficar cheio¹
com AF: Aprox. 3,0 disparos/seg.
com Live View: aprox. 3,1 disparos/seg.
(todas as velocidades se aplicam até o cartão de memória ficar cheio)²²

RESOLUÇÃO / COMPRESSÃO

Tamanho da Imagem 3:2 – (RAW, L) 4352 x 2904, (M1) 3072 x 2048, (M2) 2048 x 1368, (S) 640 x 424
4:3 – (RAW, L) 4160 x 3120, (M1) 3072 x 2304, (M2) 2048 x 1536, (S) 640 x 480
16:9 – (RAW, L) 4352 x 2248, (M1) 3072 x 1728, (M2) 1920 x 1080, (S) 640 x 360
1:1 – (RAW, L) 3120 x 3120, (M1) 2304 x 2304, (M2) 1536 x 1536, (S) 480 x 480
4:5 – (RAW, L) 2496 x 3120, (M1) 1840 x 2304, (M2) 1232 x 1536, (S) 384 x 480
Redimensionar na reprodução (M2, S)
Compressão RAW, Superfina, Fina
Filmes (Full HD) 1920 x 1080, 30 fps (HD) 1280 x 720, 30 fps, (L) 640 x 480, 30 fps
Filme em time lapse das estrelas (Full HD) 30, 15 fps
Efeito Miniatura (HD, L) 6 fps, 3 fps, 1,5 fps
Hybrid Auto (HD) 30 fps
Filme iFrame (Full HD) 30 fps
Duração do Filme (Full HD e HD) Até 4 GB ou 29 min. 59 seg.¹
(L e M) Até 4 GB ou 1 hora²
(Filme em time lapse das estrelas) Até 32 seg.

TIPOS DE FICHEIROS

Tipo de Imagem Fixa Compressão JPEG (compatível com Exif 2.3 [Exif Print] (Impressão Exif))/Design rule for Camera File system e DPOF compatível com ver. 1.1), RAW (14 bits, RAW original da Canon 2.ª edição), RAW+JPEG
Filmes MP4 [Vídeo: MPEG4-AVC (H.264), Áudio: MPEG2 AAC-LC (estéreo)]
iFrame