KEF LS50: a derradeira experiência
de estúdio… em casa
As novas colunas high-end da KEF trazem pela primeira vez a qualidade
de monitorização do som em estúdio para a nossa sala de estar.

Tive a sorte de, numa certa altura da minha vida, ter sido músico e gravado um disco num dos melhores estúdios de Lisboa e misturado num dos melhores do mundo.
Aprendi muito sobre som e acústica de estúdio e era já normal ouvir o resultado de cada dia de trabalho numa pequena coluna mono para nos apercebermos de como iria soar na maior parte das casas, carros, etc.
Mas eram os vários pares (de diferentes marcas e tamanhos) de colunas que mostravam a enorme diferença entre cada audição.
Não se pode agradar a gregos e troianos, mas ninguém leva a mal quem tenta.

Segue o press release deste histórico lançamento da KEF.

‘A sala onde ouvimos música em casa e o estúdio de gravação têm muitas diferenças mas possuem também traços comuns. Por exemplo, quer o engenheiro de som quer o audiófilo doméstico têm como objetivo ouvir a música de forma tão semelhante quanto possível à forma como foi gravada originalmente. E tanto no estúdio de gravação como na sala de estar das nossas casas o espaço é limitado, pelo que há sempre uma luta para encontrar um compromisso no tamanho das colunas – entre o ideal e o possível.

O fabricante de colunas britânico KEF, que em 2011 cumpriu meio século de existência, sabe bem como é difícil – mas possível – conciliar os compromissos entre o tamanho das colunas e a forma como estas são capazes de reproduzir o som. Até porque nem sempre maior é melhor, tal como a empresa provou há mais de 40 anos quando se associou à BBC para criar aquela que é provavelmente a mais emblemática coluna monitora de sempre, a LS3/5A.
Agora, a KEF apresenta as LS50 (“LS” em honra às colunas criadas para a BBC; “50” em referência ao aniversário da KEF), que reivindicam a pretensão trazer para a casa de todos nós a qualidade de som da monitorização de estúdio.
Uma lenda renascida
Se a inspiração para criar as LS50 radica nas LS3/5A criadas há mais de 40 anos, a tecnologia usada pela KEF nesta sua nova criação é 100% contemporânea, usando complexos modelos informáticos 3D, dinâmica de fluídos e tecnologias proprietárias que foram usadas pela primeira vez no projeto KEF Blade, que é atualmente o pináculo do know-how KEF.
A invulgar forma ligeiramente curva da caixa das KEF LS50 e o seu novo travamento interno (constrainedlayer damping) permite suprimir ressonâncias com o potencial de coloração e distorção do som, ao mesmo tempo que um inovador pórtico elíptico flexível resolve os problemas de ruído associados a este tipo de soluções em colunas de pequeno porte.

O resultado é algo que parecia até agora impossível: um som “em grande”, com um palco estéreo alargado, que tipicamente apenas se encontram em colunas muito maiores, numa caixa que mede apenas 30,2 x 20 x 27,8cm (A x L x P).

A irrepreensível qualidade de reprodução do som é assegurada por um altifalante cujo cone é produzido em liga de alumínio e magnésio, usado pelas suas propriedades de rigidez e leveza. O tweeter Uni-Q encontra-se montado de forma concêntrica à unidade principal e possui uma guia de onda em forma de tangerina (tangerine wave guide) que oferece uma maior dispersão do som e evita a criação de umsweet spot de audição demasiado estreito.
Em ambos os casos trata-se de tecnologias KEF que foram refinadas ao longo dos anos e cuja última iteração pode ser encontrada apenas nas Blade e nestas novas mini-monitoras LS50.
A KEF é distribuída em exclusivo em Portugal pela InfiniteConnections, que irá disponibilizar as LS50 já durante o mês de Julho por um preço aproximado de €999 (par).’

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

7 comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *